Yes, we made it, aqui é Palmeiras!

As grandes equipes mostram do que são capazes nos momentos em que a coisa fica mais difícil. Ainda não se sabe como será o nosso 2009, mas os comandados de Vanderlei Luxemburgo nos deram hoje uma grande prova do que são capazes.

Contra tudo e contra todos, especialmente a mídia, que dava como certa uma derrota ou, no máximo, um empate, nosso alviverde imponente evocou os tempos de Valdemar Fiúme, de Dudu, de Evair, de César Sampaio e de tantos outros nomes que ajudaram a construir uma história de glórias em nossos quase 95 anos de história.

A campanha Yes, We Can, ajudou na criação do alto astral, e o resultado foi esse: Palmeiras 2 a 0 em cima do invencível Sport Recife, que não perdia na Ilha do Retiro há quase um ano, e que estava invicto este ano. Agora, não mais.

Para concretizar essa façanha, da qual nenhum palmeirense de verdade poderia duvidar ser possível, nossa equipe deu um verdadeiro show de jogo coletivo. Todos marcando, todos correndo, todos atentos a cada passo dado pelo adversário. Dessa forma, o time hoje treinado por Nelsinho Batista só conseguiu criar uma boa chance de gol nos primeiros 20 minutos de jogo, mesmo tendo muito mais posse de bola.

Aos 23 minutos, Cleiton Xavier cobrou falta, Diego Souza desvia de cabeça e Maurício Ramos manda de voleio, com estilo. A bola já estava quase lá dentro, mas Keirrison completou, e acabou ganhando o gol. Sem se desviar de seus objetivos, o Verdão se manteve aguerrido, com o Sport criando apenas duas chances de gol, em chutes de longe de Paulo Baier. Na segunda etapa, Diego Souza, que chamou a responsabilidade para si o tempo todo, quase fez um golaço aos 4 minutos.

Aos 9, Ortigoza substituiu Willians, que sentiu de novo a contusão, e aos 18, Sandro Silva ocupou a vaga de Keirrison. Marcos fez pelo menos duas grandes defesas, nas raras chances que a zaga alviverde proporcionou ao Sport. E, aos 27 minutos, Diego Souza coroou sua melhor atuação com o manto sagrado alviverde ao superar na velocidade dois adversários e tocar na saída do bom goleiro Magrão, do Sport. Dois a zero.

A partir daí, teve até olé, mas sem menosprezar o adversário. Difícil destacar alguém. Melhor destacar todos: Marcos, Fabinho Capixaba, Danilo e Maurício Ramos (Marcão); Pierre Seleção, Edmilson Capitão, Cleiton Xavier e Diego Monstro Souza; Keirrison (Sandro Silva) e Willians (Ortigoza).

Como diria o Goleiro Verde, que por sinal acertou em cheio o placar, “tão deixando o porquinho chegar…….” Quem disse que não dava? Aqui é Palmeiras, pessoal! Mais respeito, por favor!

********

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.