Wescley, um palmeirense

chamada13.gif

Esta carta é para um garoto chamado Cauã, que nascerá daqui há algumas semanas, se Deus quiser. Garotão, seu pai era gente fina, tenha orgulho dele. O nome dele era Wescley Adriano da Silva. Com 22 anos de idade, trabalhava como segurança, mas, como ficou muito tempo desempregado, resolveu partir para outra ocupação, a de cobrador. Afinal, papai queria dar a você e a sua esposa, Thaís Ferreira Gomes, de 20 anos, aquela que você chama de mamãe, uma vida mais confortável.

Trabalhava há três meses na função. No dia 12 de janeiro de 2007, pediu para que Thaís, disposta a visitar a mãe, não pegasse carona na van em que trabalhava. Acho que alguma força superior deve ter avisado algo a ele. Infelizmente, na tarde daquele dia, Wescley foi uma das vítimas do trágico acidente ocorrido nas obras da Estação Pinheiros do Metrô. Ou seja, ele salvou a sua vida, Cauã.

Segundo Djalma Gomes, seu avô, Wescley não via a hora de te conhecer, e que desejava que você fosse palmeirense, como ele. Só posso dizer uma coisa: que o mundo em que você irá ser criado possa melhorar, que acidentes absurdos como esse não levem vidas antes da hora de forma tão absurda, e que você possa realizar o sonho do papai, não só sendo palmeirense como também comemorando muitas coisas boas na vida, inclusive títulos do time de coração.

E onde estiver, Wescley Adriano da Silva irá vibrar junto com você. Grande abraço do amigo Fabian Chacur, de todos do mondopalmeiras, e certamente de toda a torcida do Verdão!