Vice-líder, mas sem gordura acumulada

Entre os vários termos e expressões que Vanderlei Luxemburgo popularizou em sua atuação como técnico de futebol, “acumular gordura” é um dos mais interessantes.

Especialista em torneios de pontos corridos, Luxa afirma que é preciso acumular uma boa pontuação, para que, em momentos nos quais o desempenho da equipe que comanda tenha uma eventual queda, ele possa se manter bem colocado. Ele apelidou esses pontos acumulados de “gordura”.

E é em cima desse conceito que analiso o momento do Verdão no Paulistão 2008. Após 15 rodadas, e graças a uma reação sensacional, conseguimos pular de um preocupante 14º lugar rumo à atual vice-liderança. Mas estamos magrinhos, magrinhos.

Destrinchemos o tema. O Alviverde Imponente possui 28 pontos ganhos, com oito vitórias, quatro empates e três derrotas, 27 gols pró, 15 contra, saldo positivo de 12. Apenas três pontos nos separam do líder Guaratinguetá, que tem duas vitórias a mais do que nós. Precisaríamos de duas rodadas no mínimo para ultrapassá-los. A concorrência, no entanto, está em nossa cola.

Temos apenas um pontinho a mais do que o terceiro (Ponte Preta) e o quarto (Manos do Menezes). Dois pontos nos separam do quinto (Barueri), sexto (Noroeste) e sétimo (Chorões do Jardim Leonor). A coisa só fica mais tranqüila a partir do oitavo, a Lusinha, quatro pontos distante de nós. Ou seja, qualquer vacilada neste momento pode ser fatal.

Pelos cálculos dos matemáticos de plantão, 35 pontos garantirão uma vaga para as semifinais. Então, estamos a sete pontos dela, ou seja, a duas vitórias e um empate, em quatro jogos (Paulista, Lusa, São Caetano e Barueri).

Seria lindo obter vitórias nos dois próximos jogos, pois isso nos daria, com certeza, o tal “acúmulo de gordura”, livrando-nos daquele sufoco de definir vaga na última rodada. Nem é preciso dizer que acredito plenamente em nossa classificação, para desespero do Bonequinho Hardy.

************

Ouça também o Torpedo Verde, boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.