Vexame nos faz cair na classificação geral

Como diria o glorioso Raul Bianchi, o popular “fraldinha da Turma do Amendoim”, nesse campeonato longo o time que está muito atrás ganha inúmeras partidas e se mantém no mesmo lugar. Se de repente volta a perder, despenca. Infelizmente, é o que ocorreu com o Verdão após a detestável vigésima segunda rodada. Tomar uma sacolada de cinco a um dos Luxa Boys nos empurrou para a décima quarta posição, a longínquos quinze pontos do São Paulo, distantes dez pontos da zona da Libertadores (Internacional, o quarto colocado, para ser mais exato), a dois da zona da Sul Americana (onde já estivemos, e hoje está o Juventude) e com o mesmo número de pontos de Atlético (PR) e Goiás, mas perdendo nos critérios de desempate (vitórias para o primeiro, saldo de gols para o segundo). A goleada fez com que nosso saldo de gols que insiste em se manter negativo tenha retrocedido de forma horrível, indo de menos três para menos sete gols.  Resumo da ópera até agora: 22 jogos, sete vitórias, seis empates e nove derrotas, trinta e dois gols a favor, trinta e nove contra.

A luz vermelha novamente está acesa: estamos a apenas um ponto do atual time de Emerson Leão (o terceiro que ele nesse Brasileirão), e a apenas três da medonha zona de rebaixamento. Ou seja, se esse raio de equipe não voltar a ganhar logo, de preferência já em seus próximos dois jogos (São Caetano em casa, no meio de semana, e Cruzeiro, fora, no final da mesma), a coisa pode voltar a ficar feia. O negócio é acreditar que o vexame na Vila tenha sido um belo acidente de percurso, e que as coisas possam voltar à normalidade da fase pós copa. Cruzemos, pois os dedos.