Verdão vence o Ceará na Allianz com show de Weverton

Normalmente, partidas de times grandes contra equipes que lutam para escapar do rebaixamento no Brasileirão costumam ser muito difíceis. A disputada na noite deste sábado (2) na Allianz Parque entre Palmeiras e Ceará, no entanto, ultrapassou os limites neste tipo de confronto. Tanto que, mesmo com o dobro de pontos na tabela a frente, o Verdão só conseguiu vencer o adversário nordestino pelo placar de 1 a 0 graças a pelo menos quatro defesas milagrosas de Weverton, uma delas em cobrança de pênalti. Um verdadeiro show!

No início da partida, não dava para imaginar que teríamos tanta dificuldade assim. Embora bem fechado, o Ceará acabou sofrendo o gol logo a 16 minutos, em cruzamento de Mayke que rebateu na zaga, com Zé Rafael aproveitando o rebote e chutando bem. A bola ainda desviou na trave antes de entrar. Quer coisa melhor do que conseguir um tento logo no início contra uma equipe que vem para jogar fechada?

Pois o Palmeiras não soube se aproveitar dessa vantagem para criar novas chances e ampliar o marcador. O Ceará, a partir dos 30 minutos, quando percebeu a acomodação alviverde, veio pra cima. Aos 30 minutos, Fabinho chutou com força e a bola passou por cima.  Aos 34 minutos, em rara oportunidade, Dudu tentou pegar o goleiro adversário de surpresa em cruzamento, mas a bola foi para fora.

O jogador Zé Rafael, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Ceará SC, durante partida válida pela trigésima rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na arena Allianz Parque.

Aí, aos 36 minutos, o confuso árbitro marcou um pênalti inexistente de Vitor Hugo em Chico, sendo que na verdade o zagueiro tirou a bola de forma lícita. Não houve intervenção do VAR. Sorte que Weverton fez grande defesa na cobrança de Bergson, demorando para sair na bola e confundindo o adversário. Aos 40 minutos, Valdo cabeceou sozinho, na área alviverde, após cobrança de falta, mas a bola foi para fora, passando pertinho.

Quem esperava uma melhora do Verdão no segundo tempo ficou na vontade. Gustavo Gómez até marcou um gol aos 10 minutos, mas o juiz marcou impedimento, de forma correta. Aos 18 minutos, Felipe Silva mandou o chamado pombo sem asa, e Weverton fez um verdadeiro milagre, mandando para escanteio.

Aos 31 minutos, em raro desafogo ofensivo durante o bombardeio cearense, Gustavo Gómez cabeceou e a bola atingiu a trave do time adversário. Aos 33 minutos, outra defesa quase impossível de Weverton em boa finalização de Samuel Xavier, que estava dentro da área.

O coração do torcedor alviverde quase para aos 42 minutos, quando a equipe cearense marcou um gol. Sorte que o juiz acusou impedimento do atleta dirigido pelo veterano treinador Adilson Baptista. Mas não seria o último susto. Leandro Carvalho acertou um petardo a 49 minutos, e novamente nosso goleiro mostrou-se atento e ágil, evitando o que seria o tento de empate. Uma vitória suada, mas importante.

As notas dos jogadores do Palmeiras

Weverton- 10,0- Fez pelo menos quatro defesas dificílimas, e garantiu a vitória para a sua equipe. Show!

Mayke- 6,0- Fez o cruzamento que originou o gol e foi bem até a metade da etapa inicial, mas sentiu o longo tempo fora de jogo. Saiu aos 13 minutos do segundo tempo para a entrada de Jean-5,0, que se esforçou bastante.

Gustavo Gómez- 6,5- Curiosamente, foi melhor em termos ofensivos do que defensivos, quase marcando gols.

Vitor Hugo- 6,5- A raça e a determinação de sempre.

Diogo Barbosa- 4,0- Uma partida bem oscilante do lateral-esquerdo.

Felipe Melo- 6,0- Discreto.

Bruno Henrique- 6,5- Suou muito a camisa e brilhou mais na marcação do que seu colega de time.

Gustavo Scarpa- 4,5- Partida muito apagada. Saiu aos 19 minutos para a entrada de Lucas Lima-4,0, que manteve o (baixo) nível da performance de seu antecessor.

Zé Rafael- 7,0- Fez o gol da vitória e teve momentos muito bons durante a partida, embora oscilando.

Dudu- 6,5- Abaixo do que jogou no clássico, mas foi importante no segundo tempo para segurar um pouco a bola no campo do adversário.

Deyverson- 4,5- Uma performance lamentável do nosso menino maluquinho. Saiu aos 24 minutos do segundo tempo para a entrada de Henrique Dourado-4,0, que não recebeu uma única bola para finalizar.