Verdão vence Lusa e define classificação antecipada

Por Fabian Chacur

Em partida bastante disputada e na qual Fernando Prass novamente esbanjou segurança e frieza nos momentos decisivos, o Palmeiras venceu na noite desta quinta-feira (6) pelo placar de 1 a 0 a equipe da Portuguesa no estádio do Pacaembu. O resultado garantiu a classificação do Verdão às quartas de final do Paulistão com três rodadas de antecedência.

Com Mendieta na vaga de Valdivia e Patrick Vieira desde o começo, o Palmeiras veio com uma proposta de ir para cima do adversário com toques rápidos e em tramas bem articuladas, mas frequentemente esbarrou na dura marcação da Portuguesa e também ao errar o último passe ou as finalizações. Mesmo assim, criou boas chances.

A primeira veio logo aos 5 minutos em chute forte de Wendel. Aos 11 minutos, Leandro, provavelmente o melhor da Lusa em campo, cabeceou e exigiu boa defesa de Fernando Prass, a primeira e uma série durante a partida. Aos 27 minutos, Wesley mandou um belo chute que o goleiro adversário desviou para fora, embora o juiz tenha dado tiro de meta.

Aos 43 minutos, Vinícius fez uma bela defesa, mas demorou a finalizar e permitiu ao goleiro adversário uma defesa difícil. Aos 46 minutos, Juninho acertou um belo cruzamento e Alan Kardec cabeceou para fora, em uma rara oportunidade de finalizar de nosso artilheiro, muito marcado e tendo de sair da área para ajudar sua equipe.

Logo aos 2 minutos da etapa final, o juiz marca falta fora da área em jogada na qual o jogador da Portuguesa tocou com a mão dentro da área, ou seja, pênalti. Na cobrança, Wesley ajeitou com categoria para Juninho, que dominou bem e mandou uma bomba de perna esquerda, abrindo enfim o marcador a favor do Verdão.

Quase a seguir, aos 4 minutos, William Magrão fez um gol após cobrança de falta, mas estava completamente impedido, e felizmente o bandeirinha viu a irregularidade, pois o árbitro já estava validando o tento do rubro-verde do Canindé. Aos 11 minutos, Lúcio toma cartão amarelo que o tira do próximo jogo do Palmeiras, contra o Paulista.

Bruno Cesar entra na vaga de Vinícius aos 19 minutos, e logo a seguir, Leandro manda uma bomba, Fernando Prass desvia e a bola vai no travessão do Verdão. Aos 25 minutos, Rodolfo enfim estreou com a camisa alviverde, substituindo Patrick Vieira, e participou de boa jogada logo de cara que quase resultou em nosso segundo gol.

Wesley teve a chance de definir o marcador a nosso favor aos 26 minutos, mas vacilou na hora de finalizar e deu a chance de o zagueiro adversário desviar a bola, após uma bela jogada do ataque do Verdão. Logo a seguir, aos 27 minutos, Prass faz outro milagre evitando um gol certo em cabeçada de, adivinhe, Leandro de novo.

Henrique, aos 29 minutos, também fez Fernando Prass trabalhar duro, mandando a bola certeira do atacante luso para escanteio. O Palmeiras tinha maior domínio do jogo, mas não conseguia finalizar com sucesso, e o adversário se mostrava mais efetivo nas jogadas de contra-ataque. Mas a partir daqui, a partida ficou mais truncada, sem novas chances efetivas de gol e com o resultado sendo garantido pelo onze alviverde.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass- 8,0 – O goleiro merece o apelido de muralha, pois torna a vida dos adversários um inferno, fechando o gol. Grandes defesas e muita segurança.

Wendel – 6,0– Discreto na defesa e discreto no apoio ao ataque.

Lúcio – 6,5– Seguro, quase fez um gol, mas desta vez se manteve mais no campo defensivo, com muita raça e disposição.

Marcelo Oliveira – 7,0 – Esbanjou garra e segurança, cometendo a rigor apenas um erro de passe durante todo o jogo e rebatendo bolas importantes.

Juninho – 7,5– Se não foi brilhante no apoio e no setor defensivo, melhorou em relação a partidas anteriores, e de quebra fez o gol da vitória, um golaço.

Egúren – 5,0– Violento e errando passes em momentos importantes, ainda se mostra fora de jogo e precisando evoluir.

Wesley- 6,0 Ainda abaixo de seu melhor rendimento, mas é peça fundamental no meio-campo alviverde. Deu o passe para o gol da vitória.

Mendieta – 6,5– Cumpriu hoje de forma razoável a dura missão de substituir Valdivia na armação, mas vai se mostrando melhor a cada partida. Substituído aos 34 minutos por França – 6,0, que no pouco tempo em que ficou em campo se mostrou decisivo na missão de segurar o ímpeto do adversário.

Vinícius – 5,5– Bastante esforçado, mas precisando ganhar ritmo de jogo para render melhor. Saiu aos 19 minutos dando seu lugar a Bruno Cesar – 5,5-, que tentou ajudar na manutenção da posse de bola e até que não foi mal, embora precise evoluir muito levando-se em conta seu grande potencial.

Alan Kardec – 6,0– Muito marcado, teve raríssimas oportunidades durante o jogo, mas jogou para o time, ajudando na marcação e na abertura de espaços.

Patrick Vieira – 5,5 – Muito rápido e esforçado, tem habilidade, mas ainda peca muito na hora das finalizações. Merece novas chances. Saiu aos 25 minutos dando lugar ao estreante Rodolfo – 5,5-, que entrou com tudo, caindo com o resto do time na parte final da partida. Promissor.