Verdão vence campo horrível, chuva e Vasco no RJ

Triste para quem gosta de futebol verificar a decadência do estádio do Vasco da Gama, local que foi palco de grandes glórias para o clube carioca e que hoje mais parece um coliseu romano, com direito a um gramado mais próximo de um campo de mineração. De quebra, ainda choveu na noite desta quarta-feira (6). Ainda assim, e jogando com um time misto, o Palmeiras venceu a equipe carioca pelo placar de 2 a 1, e se mantém firme e forte na vice-liderança do Brasileirão, na cola do Flamengo, apesar dos pesares.

Com uma escalação surpreendente, com direito a Fernando Prass, Luan e Matheus Fernandes, o time comandado por Mano Menezes conseguiu abrir o marcador logo aos 11 minutos, com rápido contra-ataque e lançamento perfeito de Matheus Fernandes para Lucas Lima, que teve de arrematar duas vezes para, na segunda tentativa, abrir o marcador a favor da sua equipe.

A impressão é de que seria tranquilo vencer o esforçado e faltoso time do Vasco, mas aos 18 minutos, Yago Pikachu cruza a bola na área alviverde pelo chão e Mayke, de forma atabalhoada, manda contra a sua própria meta, fazendo um dos gols contras mais bizarros da temporada.

Ainda assim, o Palmeiras continuou sendo mais perigoso em termos ofensivos. Aos 24 minutos, Bruno Cesar (aquele), fez boa jogada e chutou para fora. Mas Deyverson teve duas boas oportunidades, uma aos 26 minutos e outra aos 32 minutos. Aos 34 minutos,  Luan falha feio e Guarin fica cara a cara com Fernando Prass, que sai brilhantemente e evita outro gol absurdo.

Aos 36 minutos, por muito pouco o Vasco não retribui o gol contra, mas seu goleiro fez uma defesa de puro reflexo e evitou o vexame.

 

Com a chuva dando uma apertada, a primeira oportunidade de gol alviverde surgiu aos 8 minutos em arremate de Zé Rafael que foi desviado para escanteio. Aos 10 minutos, Yago Pikachu mandou um chute forte no canto de Fernando Prass, que conseguiu desviar para escanteio. Aos 23 minutos, Zé Rafael manda uma bola na trave, enquanto Raphael Veiga teve boa oportunidade na área aos 26 minutos, mas ficou nas mãos do goleiro adversário. 

Com um árbitro confuso, que parava o jogo a cada minuto e se deixava levar pela pressão dos jogadores, a partida parecia caminhar para um empate, mas aos 32 minutos Luis Adriano, em grande jogada individual, mandou a bola debaixo das pernas do goleiro vascaíno, garantindo três pontos para o alviverde.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass- 8,0- Bela partida, com direito a pelo menos duas defesas decisivas.

Mayke- 2,0- Fez um gol contra absurdo e errou praticamente todos os lances em que participou. Provavelmente sua pior atuação com o manto sagrado alviverde!

Luan- 4,0- Outro que decepcionou demais, com direito a uma vacilada na etapa inicial que por pouco não rendeu um gol para o Vasco, não fosse Fernando Prass.

Gustavo Gómez-6,5- Muita garra e segurança durante a partida.

Victor Luiz- 6,0- Lutador e discreto, como costuma ser seu padrão.

Thiago Santos- 6,5- Discreto, mas jogando para o time, como de praxe.

Matheus Fernandes- 7,0- Bela assistência para o gol de Lucas Lima e dando provas de que ainda poderá ser muito útil para o Alviverde Imponente.

Lucas Lima- 7,0- Fez um bom primeiro tempo, com direito a gol, algo que não fazia há séculos. Saiu aos 22 minutos do segundo tempo para a entrada de Raphael Veiga- 5,5, que até tentou alguma coisa, mas sem muito brilho.

Willian- 5,0- Muito apagado. Saiu aos 13 minutos do segundo para a entrada de Dudu- 6,5, que ajudou a botar fogo na partida, no melhor sentido da palavra, mesmo sem brilhar.

Zé Rafael- 6,5- Lutou muito e ajudou bastante na marcação, além de mandar uma bola na trave adversária.

Deyverson- 6,0- Fez um primeiro tempo de razoável para bom. Saiu no intervalo para a entrada de Luiz Adriano-7,5, que como seria de se esperar foi bem melhor do que seu antecessor, com direito a um belo gol.