Palmeiras ganha em Campinas e amplia vantagem


O palmeirense mais da antiga certamente se lembra da primeira partida da final do Brasileirão de 1993, contra o Vitória e ganho por nós. Partida dura, adversário esforçado, e nossa equipe jogando para o gasto. Resultado final: vitória por um a zero, e passo importante rumo ao título. Pois esse pode ser o resumo de Ponte Preta 0x1 Palmeiras, com nosso Alviverde Imponente ampliando ainda mais a sua vantagem em relação ao adversário. No próximo domingo, jogaremos podendo até perder pela contagem mínima. Não por acaso, o treinador nas duas partidas era o mesmo.

Ao contrário do que muitos pensavam, Luxemburgo preferiu substituir o lesionado Leo Lima por Wendel, dando ao meio-campo esmeraldino feições um pouco mais defensivas. A Ponte Preta tentou vir para cima, mas esbarrou na ótima marcação de nosso setor defensivo. Pior: quando ainda tentava estabelecer algum tipo de domínio territorial, cedeu escanteio. Leandro cobrou magistralmente no primeiro pau, e Kleber subiu entre os zagueiros para guardar: um a zero, aos 19 minutos. A partir daí, a equipe campineira demonstrou ter sentido o gol, e nas poucas tentativas de ameaçar nossa meta, trombou com o mais do que seguro Marcos, de novo com atuação perfeita. Por sua vez, Alex Mineiro quase fez gols em duas oportunidades.

Na segunda etapa, o time treinado pelo fanfarrão Sérgio Guedes demonstrou pouca inspiração para pressionar o Verdão. Tanto que Luxa preferiu tirar Valdívia e colocar Denilson logo aos 13 minutos, para evitar um cartão amarelo que o tiraria da final.

Aos 23, sai Kleber, trocado por Lenny, e aos 33, Alex Mineiro dá seu lugar ao atabalhoado Makelele, único jogador a destoar do sólido desempenho alviverde. No final, conquistou a vitória quem jogou com consciência e determinação. Alguns torcedores mais exigentes podem até não ter gostado, mas eu os perdôo: faz tempo que a gente não jogava uma final, e final, meus caros, não é jogo de show, e sim de garantir taça.

Imagem: Globoesporte.com