Verdão ganha e se mantém vivo na Libertadores

Quando a fome é grande e o dinheiro está curto, pastel de vento vira banquete. Mesmo sem jogar uma partida convincente, nosso Alviverde Imponente conseguiu vencer por dois a zero a LDU, atual campeã da Libertadores, e permanece na luta por uma das vagas nas oitavas de final do campeonato. Jogando com três zagueiros (Marcão, Maurício Ramos e Danilo), o Palmeiras começou com tudo, e um gol logo de cara parecia viável. Aos 3 minutos, por exemplo, Keirrison mandou uma bomba de dentro da área, para defesa sensacional do goleiro equatoriano. 

Aos 15 minutos, foi a vez de Cleiton Xavier chutar para fora, após bom lançamento de Lenny. O problema é que, a partir daí, as velhas falhas de sempre, com meio de campo inoperante e pouca criatividade na hora de armar jogadas, passaram a predominar. Aos 31 minutos, o susto: Araújo chuta de fora da área, a bola desvia em Marcão e bate na nossa trave, para desespero de Marcos. Aos 46 minutos, a ironia: Fabinho Capixaba, que até ali fazia mais uma partida sofrível, acertou belo chute que quase resultou em gol. Isso não o manteve em campo, pois Vanderlei Luxemburgo resolveu inventar. 

Entrou Marquinhos no lugar do “lateral-direito”, e a rigor ele e Maurício Ramos passaram a se revezar na posição. Para nossa felicidade, o ex-jogador do Vitória entrou mais inspirado em campo, desta vez, e aos 2 minutos, cobrou escanteio na área da LDU. O goleirão saiu mal e a bola sobrou para Marcão, que mesmo batendo na orelha da bola, fez o gol. A partir daí, passamos a dominar a partida, com os equatorianos batendo muito. 

Aos 25 minutos, Bolaños agride Marquinhos, que acaba revidando: os dois tomam cartão vermelho. Dando provas de que precisa da visita urgente do Pai Edu, o Verdão, aos 34 minutos, perdeu Sandro Silva, provavelmente vítima de uma luxação, ele que havia entrado há apenas seis minutos. 

Para tranqüilizar a torcida, Diego Souza, em bela cobrança de falta que contou com a falha do goleiro reserva da LDU, ampliou o placar aos 37. Poderia ter sido de mais, se Keirrison não tivesse desperdiçado duas boas chances, aos 42 e aos 45 minutos. No geral, ao menos não faltou raça à equipe, especialmente a esse jogador admirável que atende pelo nome de Pierre. E Marquinhos saiu de campo tendo seu nome gritado pela torcida…

*******

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.