Verdão ganha e é único 100% no Paulistão 2014

Por Fabian Chacur

O time do Penapolense se fechou totalmente e tentou de todas as formas segurar o time do Palmeiras. Um gol de Marquinho Gabriel na segunda etapa, no entanto, permitiu que o Alviverde Imponente vencesse a partida por 1 a 0 se mantivesse o único com 100% de aproveitamento no Paulistão, em partida disputada na noite desta quinta(30) perante 11.238 pagantes no estádio do Pacaembu e diante de um calor daqueles.

Com Valdivia novamente iniciando a partida como titular, o Palmeiras tentou desde os primeiros minutos abrir o marcador, e quase se deu bem aos 7 minutos, em cruzamento de Juninho, e aos 8 minutos, com Marcelo Oliveira. Aos 17 minutos, foi a vez de Valdivia arriscar um chute a gol, que passou por cima. Ele tentaria outra vez aos 36 minutos, novamente sem bom resultado.

O Penapolense só chegou perto do gol alviverde aos 24 minutos, com chute de longe de Petrus sendo defendido sem grande dificuldade por Fernando Prass. Aos 42 minutos, o veterano zagueiro Heleno tomou o segundo amarelo e foi justamente expulso de campo. Antes, Juninho e Leandro já haviam tomado cartões amarelos.

Com um jogador a mais, o Verdão voltou para a etapa final determinado a abrir o ferrolho de Penápolis, e com 16 minutos já havia criado ao menos seis boas oportunidades de gol, com direito a uma bomba de Wendel aos 13 minutos e uma cabeçada de Marcelo Oliveira logo a 1 minuto que bateu na trave aos. O time interiorano quase fez, com Washington.

Aos 20 minutos, Marquinhos Gabriel, que havia entrado no meio tempo no lugar de Valdivia, acabou finalmente abrindo o marcador, aproveitando rebote surgido após chute forte de Alan Kardec. Aos 24 minutos, Felipe Menezes entrou na vaga de Mazinho, e o time começo a arriscar chutes de longa distância, especialmente com Wesley e Wendel.

Serginho ainda entrou no lugar de Leandro aos 35 minutos, e o jogo se manteve nas mãos do Palmeiras, embora um raro contra-ataque eficiente do Penapolense quase tenha dado resultado aos 34 minutos, quando Rafael Ratão se atrapalhou e acabou perdendo uma chance de ouro. No fim, o Verdão acabou conquistando os três merecidos pontos.

Notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass- 7,5 – Seguro como sempre, apareceu bem nas raras chances do adversário.

Wendel – 7,5 – Grande partida tanto em termos defensivos como ofensivos, com direito a boas assistências e ao menos dois belos chutes de longa distância.

Wellington – 7,0 – Belo retorno ao Palmeiras, com direito a dois providenciais desarmes no primeiro tempo e a um quase gol no segundo.

Lúcio – 6,0 – Ainda fora de ritmo, avançou um pouco demais e errou alguns passes perigosos. Precisará de muita concentração no clássico.

Juninho – 5,5 – Não estava muito inspirado e deu espaços importantes que, felizmente, o adversário não soube aproveitar. Errou passes demais, também.

Marcelo Oliveira – 6,5 – Muita garra e disposição para preencher os espaços vazios da defesa e do meio-campo. Errou menos passes do que o habitual.

Wesley – 6,0 – Se na criação não esteve tão bem, ao menos arriscou uns belos chutes de longa distância, quase fazendo gols.

Valdivia – 5,5 – Discreto na criação, só apareceu em dois chutes de longa distância. Deu sua vaga para Marquinhos Gabriel – 7,0, que além de ter mostrado fome de bola ainda fez de quebra o gol da vitória, com raro oportunismo.

Mazinho- 5,5 – Muito esforçado, mas fraco na criação e sem grande presença em termos de finalizações. Deu seu lugar aos 24 minutos a Felipe Menezes- sem nota, que não foi visto em campo.

Leandro – 5,0 – Além de ter jogado bem abaixo do que pode, ainda tomou um cartão amarelo logo de cara e correu o risco de ser expulso de bobeira. Foi substituído aos 35 minutos por Serginho- sem nota, que correu bastante mas sem grande eficiência.

Alan Kardec – 6,0 – Nosso artilheiro ainda está entrando em forma. Ainda assim, correu, buscou espaços e participou ativamente da jogada do gol.