Verdão ganha do Santos com chuva e tudo

O palmeirense não teve do que reclamar nesta quinta-feira (15). Além de comemorar a apresentação oficial de Luiz Felipe Scolari como novo comandante da equipe alviverde, ainda comemorou uma boa vitória no clássico contra o Santos, pelo placar de 2 a 1, no estádio do Pacaembu.

Após um início bastante ofensivo por parte das duas equipes, o Verdão conseguiu rapidamente ficar à frente do marcador. Aos 12 minutos, Ewerthon acertou um belíssimo chute de fora da área, não dando chances ao goleiro Rafael.

A partir daí, a equipe treinada por Dorival Júnior tentou pressionar, sendo alvo de contra-ataques sempre arquitetados por Lincoln, com boa ajuda por parte de Ewerthon e Kleber. A defesa verde soube conter o ímpeto peixeiro, que não chegou a ameaçar muito.

Com a entrada de Paulo Henrique Ganso na segunda etapa, o Santos ganhou força no jogo de meio-campo, mas o Palmeiras continuou controlando bem a partida. Quando Lincoln foi substituído, aos 15 minutos, o torcedor temeu por uma queda de rendimento, mas isso passou rapidinho.

Aos 21 minutos, pouco mais de seis em campo, Tinga, o estreante do dia e substituto de Lincoln, recebeu boa bola de Kleber pela direita do ataque alviverde e arriscou um bom chute, que desviou na zaga alvinegra e entrou. Dois a zero Palmeiras, superando a garoa forte que caiu no Pacaembu durante praticamente o jogo inteiro.

Aos 37 minutos, uma bola mal rebatida por Léo caiu nos pés do atacante Marcel, que acertou um belíssimo chute e não deu chances a Deola, substituto de Marcos na partida de hoje.

Animado, o time santista veio com tudo, mas o time hoje treinado por Flávio Murtosa soube segurar o resultado, embora uma bola na trave tenha assustado a nação alviverde no finalzinho do jogo.

E pela segunda vez no ano, o Santos provou ser mesmo freguês do Alviverde Imponente.