Verdão estreia no Brasileirão ganhando em casa

Juntar os cacos após mais um fracasso, e tentar fazer o máximo de pontos possíveis nos primeiros sete jogos antes da Copa do Mundo. Estes  são os objetivos do Palmeiras, em sua estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Vitória, no Palestra Itália, às 18:30.

Com direito a muita chuva, passes errados, público pequeno (seis mil torcedores) e pouca técnica, o Palmeiras inicia o Brasileirão 2010 com uma vitória em casa na noite deste sábado (8). A vítima foi o Vitória (BA), com belo gol de Lincoln, provável substituto de Diego Souza.

A primeira etapa apresentou um espetáculo que o palmeirista do Brasil e do mundo está acostumado a ver em jogos no Palestra Itália: o Verdão atacando de forma inconsistente e o adversário fechado, apostando em contraataques para chegar ao gol.

Embora Marcos tenha tido de afastar com os pés uma bola perigosa do time baiano aos 9 minutos, foi o Verdão quem chegou com um pouco mais de freqüência na área adversária. Leo cabeceou bola bola aos 20 minutos que passou perto do gol.

Aos 24 minutos, mais um momento bizarro nesse 2010 alviverde: o goleiro reserva Deola levou um amarelo ao reclamar de penalidade clara a favor do Palmeiras que o juiz preferiu ignorar, só para variar.

Aos 25 minutos, Ewerthon deu seu primeiro bom chute ao gol. Aos 36, Egídio cruza, Júnior cabeceia entre dois zagueiros alviverdes e Marcos faz sua grande defesa na etapa inicial. E Vitor estreou na equipe de forma discreta, com alguns bons lances.

Até o final da etapa inicial, o panorama se manteve o mesmo, com boas chances alviverdes aos 38, 39 e 43 minutos e uma do Vitória aos 41 minutos. Mas nada contundente, espetacular, agitado. A chuva atrapalhou, mas os times estavam sem grande inspiração.

Se não melhorou em termos técnicos, o Palmeiras ao menos mostrou um pouco mais de determinação na etapa final, criando boas jogadas com Ewerthon aos 3 minutos (finalizou de forma horrível), Armero aos 9 minutos (idem) e Lincoln aos 10 minutos.

Duas jogadas levaram a torcida a eleger Robert como seu principal alvo de vaias. Aos 11 minutos, recebeu passe açucarado de Ewerthon e perdeu um gol feito. Aos 15 minutos, o atacante bateu penalidade sofrida pelo colega de ataque, na qual Wallace levou o cartão vermelho. O goleiro Viáfara defendeu com a mão esquerda.

Mesmo com um homem a mais, o time dirigido por Antonio Carlos Zago (outra vítima preferencial da turma do amendoim) não conseguia criar grandes chances, e quase toma o gol aos 22 minutos, em ótimo chute de Júnior com defesa ainda melhor de Marcos.

Aos 33 minutos, um belíssimo lançamento do só pra variar apagado Cleiton Xavier encontrou Lincoln, que, com categoria, chutou de pé esquerdo e abriu o marcador. Era o gol da vitória, que o onze palestrino soube segurar até o final.


******

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário de Mondo Palmeiras.