Verdão elimina Vilhena e avança na Copa do Brasil

Por Fabian Chacur

Com dois gols de Bruno Cesar, os primeiros como jogador alviverde, o Palmeiras venceu por 2 a 0 a equipe do Vilhena (RO) na noite desta quarta-feira (2) no estádio do Pacaembu, perante 4.430 torcedores. O resultado garantiu o avanço do Verdão para a próxima fase da Copa do Brasil 2014.

O início da partida mostrou curiosamente a equipe visitante marcando na base da pressão, dificultando a saída de jogo do desfalcado Palmeiras. O primeiro lance de gol só surgiu aos 5 minutos, quando Bruno Cesar chutou, o goleiro espalmou e Leandro finalizou mal, para fora.

Por volta dos 20 minutos, o jogo lento e sem imaginação do time alviverde incentivou o Vilhena a avançar mais, com direito a uma pressão bizarra e também a alguns passes errados apavorantes por parte do nosso sistema defensivo, um deles aos 32 minutos que quase resultou em gol.

Aos 34 minutos, Miguel teve boa oportunidade na grande área adversária, mas não soube o que fazer. O melhor lance do primeiro tempo ocorreu aos 35 minutos, quando Mendieta lançou Marcelo Oliveira, que fez belo corte e chutou, exigindo duas boas defesas do goleiro Dalton.

Com Serginho no lugar de Wellington, o Palmeiras voltou um pouco melhor, mas ainda sem se articular de forma muito consistente. Bruno Cesar chutou uma boa bola aos 10 minutos, mas aos 12 minutos o goleiro Bruno teve de se virar para evitar um gol do adversário. O jogo assustava.

Aos 15 minutos, a entrada de Marquinhos Gabriel na vaga de Mendieta deu ao Verdão uma boa opção de jogo pelo lado direito de nosso ataque. As coisas pareciam caminhar para uma melhora, mas um susto ocorreu aos 26 minutos, quando Edilsinho bateu falta e Tairão mandou a bola na trave. O horror.

Mas o pesadelo que pairava no ar seria espantado de vez. Aos 27 minutos, Marquinhos Gabriel faz belíssima jogada pela direita e cruza com precisão. Bruno Cesar finaliza com categoria, e enfim o marcador ficava a nosso favor. Um alívio imenso passava a dominar o torcedor alviverde.

Aos 31 minutos, pênalti em Bruno Cesar, que o próprio cobrou com força, dando números finais à partida. Miguel ainda desperdiçaria uma boa oportunidade aos 37 minutos, em nova jogada de Marquinhos Gabriel, que provou merecer novas chances no time.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Bruno6,0– Quando foi exigido, mostrou-se afiado.

Tiago Alves5,0 – Como lateral, não tem o menor cacoete. Ao voltar à zaga, no segundo tempo, melhorou bastante.

Lúcio6,0– Muita garra e disposição, com uma vacilada e outra. Mas merece muita admiração pela fibra.

Wellington4,0 – Bem abaixo do seu normal, com direito a diversos passes errados comprometedores. Saiu no intervalo dando seu lugar a Serginho-5,5, que ao menos deu uma boa opção ao time pelo lado direito do campo.

William Matheus5,0– Esforçado, mas muito tímido durante toda a partida.

Marcelo Oliveira– 6,5- O guerreiro de sempre, com doação total e seriedade. Saiu aos 30 minutos para a entrada de Josimar-sem nota, que entrou com a vitória devidamente encaminhada.

Egúren5,0– Passes errados, esforço e nada de muito animador.

Mendieta4,5– Dispersivo, sem criatividade e sem arriscar praticamente nada. Saiu aos 16 minutos do segundo tempo substituído por Marquinhos Gabriel7,0– que mudou o jogo como um verdadeiro ponta, dando belas assistências. Merece mais chances no time titular.

Bruno Cesar7,0– Se durante boa parte do jogo mostrou falta de ritmo, especialmente nas bolas paradas, acabou fazendo os dois gols que decidiram a partida. Quem sabe seja um marco de recuperação? Tomara!

Leandro6,0– Se tecnicamente ainda está abaixo do que pode, ao menos mostrou bastante disposição, sofrendo inúmeras faltas e buscando o jogo.

Miguel3,0– Uma espécie de Caio Mancha cover, sem a menor condição de ser titular do Palmeiras.