Verdão detona Ceará e recebe a taça da Série B

Por Fabian Chacur

Para quem achava que o Palmeiras tiraria o pé do acelerador nas duas últimas partidas do Brasileirão da Série B, após ter garantido o título por antecipação, o desempenho do Verdão na tarde deste sábado (23) em Campo Grande (MS) foi mais do que elogiável. A goleada sobre o Ceará por 4 a 1, de virada, lavou a alma dos 8.795 torcedores presentes ao estádio Morenão.

Após um início particularmente ruim das duas equipes, o jogo começou a pegar no breu a partir dos 12 minutos, quando o volante Egúren quase marca após cruzamento de Leandro. Lulinha, por parte do Ceará, exigiu bela defesa de Fernando Prass aos 16 minutos, enquanto no minuto seguinte Felipe Menezes chutou forte, Fernando Henrique rebateu e Serginho não aproveitou a chance.

Aos 18 minutos, Serginho perdeu mais outra boa chance, e aos 19 minutos, o chavão “quem não faz, toma” se concretizou mais uma vez. Magno Alves recebeu bola na área alviverde, livrou-se bem de dois defensores e chutou forte, sem chances para Fernando Prass. O time cearense cresceu na partida e quase faz mais um aos 29 minutos, mas Gustavo Silva finalizou mal.

Aos 30 minutos, no entanto, o Verdão empatou, em cabeçada firme de Egúren após cobrança de falta. Logo a seguir, quase Felipe Menezes faz, em cabeçada que passou perto da meta adversária. Aí, a partida já estava bastante equilibrada, com o Ceará começando a cair de rendimento e afrouxando sua marcação, que vinha sendo sua principal qualidade.

Com Charles no lugar de Serginho, o Palmeiras voltou melhor para a etapa final, apesar de ter tomado dois sustos aos 6 minutos, em falha de Juninho que Lulinha quase transforma em gol, e em cruzamento venenoso de Marcos que Fernando Prass conseguiu desviar para escanteio. Mas aos 14 minutos Charles fez belo gol de cabeça, concretizando a virada alviverde.

Mesmo precisando do resultado, o Ceará sentiu os gols sofridos e se perdeu n partida. Aos 17 minutos, Gustavo Silva fez pênalti em Alan Kardec. O atacante cobrou com maestria no canto esquerdo de Fernando Henrique e ampliou o marcador. O Ceará tentou reduzir a desvantagem aos 23 minutos, mas Fernando Prass fez bela defesa em cobrança de falta de Ricardinho.

Aos 32 minutos, Bruno Oliveira entrou no lugar de Wendel. Aos 34 minutos, Leandro, que pouco antes havia perdido um gol feito, deu a volta por cima e, aproveitando com categoria belo lançamento de Juninho, driblou o goleiro cearense e deu números finais à partida, com mais um golaço, seu 19º tento como jogador da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Aos 39 minutos, Valdivia entrou no lugar de Felipe Menezes e só se meteu em confusões, mas ao menos deixou a torcida local feliz, pois seu nome foi gritado durante toda a partida. No fim, em bela cerimônia, o troféu da Série B do Brasileirão foi entregue ao capitão Henrique, e o elenco comemorou de forma comedida. E o fim da novela Gilson Kleina fica ou não parece que será comunicado na próxima semana. Tomara, pois ninguém aguenta mais.

Notas dos jogadores do Palmeiras

Fernando Prass -8,0 – Grandes defesas e a segurança habitual de um goleiro de primeira.

Wendel – 6,5 – Muita garra, segurança e um apoio ao ataque mais qualificado hoje. Merece ficar. Substituído por Bruno Oliveira– 5,5, que entrou com o jogo ganho e não comprometeu.

Henrique – 7,0 – Raçudo, disciplinado e com o futebol que a torcida espera dele. Voltou a ser o zagueiro que aprendemos a admirar.

André Luiz – 6,0- Só vacilou na jogada que originou o gol do Ceará. De resto, sério e sem frescuras, estilo “zagueiro zagueiro”.

Juninho – 6,0- Discreto, mas deu uma belíssima assistência para o gol de Leandro.

Márcio Araújo – 5,5 – Discreto, não comprometeu.

Egúrem – 6,5- Fez um belo gol de cabeça e esbanjou garra. Aos poucos, vai adquirindo ritmo de jogo, e mostra que pode ser importante para o elenco alviverde em 2014.

Felipe Menezes – 6,0 – Dentro de suas evidentes limitações, até que foi bem, com boas finalizações a gol e assistências. Deu lugar a Valdivia, que jogou menos do que cinco minutos e só arrumou confusão em um jogo que até então estava muito calmo. Sem nota.

Leandro – 6,5- Após um primeiro tempo regular, melhorou bastante na etapa final, com direito a boas jogadas e a um golaço, o 19º como atleta do Verdão. Tem de ficar para 2014!

Alan Kardec – 7,0 – Melhor do que nas últimas partidas, fez um gol de pênalti e ajudou muito seus companheiros de ataque.

Serginho – 4,5- Embora esforçado, perdeu ao menos dois gols feitos. Deu seu lugar para Charles – 7,0, que não só ajustou o meio-campo alviverde como de quebra ainda fez um belo gol de cabeça. Seria ótimo se ele ficasse no elenco alviverde para 2014.

Gilson Kleina – 7,0 – Escalou o time de forma ofensiva e substituiu bem quando preciso. Se não ficar, deixa como herança uma belíssima campanha na Série B do Brasileirão e uma base que poderá ser bastante vitoriosa no ano do centenário alviverde.