Verdão arranca empate no Olímpico

chamada37.gif

O Grêmio é considerado um dos times mais fortes do Brasil, no momento. Pois nem com essa força toda, e diante de sua fanática torcida, conseguiu vencer o Palmeiras. Em partida caracterizada por muita marcação por parte das equipes, o empate de um a um se mostrou um resultado bastante justo. Por curiosidade, ambos os gols foram feitos de cabeça. Ramón, para o Grêmio, na primeira etapa, e Luis, cada dia mais próximo de se firmar como o atacante pino dos sonhos do Goleiro Verde, fez para nós etapa final.

As equipes treinadas por Caio Júnior e Mano Menezes esbanjaram determinação, disposição tática e vigor. Aliás, o último item, até em dose excessiva, com muitas faltas de parte a parte e a disposição do fraco árbitro mineiro Clever Assunção Gonçalves em dar mais cartões para os jogadores verdes dos que para os gaúchos. O gol do Grêmio saiu em jogada pela linha de fundo, com o atacante tricolor subindo praticamente sozinho e a bola entrando e saindo rapidamente, dando a ilusão de que não teria sido gol. Mais três boas chances ocorreram, duas nossas, uma deles.

Na segunda etapa, as entradas de Valdívia no lugar de Caio, e Luis Henrique no de Paulo Sérgio, deram maior consistência ao Palmeiras, que passou a pressionar mais o adversário, embora sem chutar com tanta intensidade. Até que, após errar uma quantidade excessiva de passes, o lateral Leandro acertou um bom cruzamento e Luis, do jeito que deu, cabeceou e deixou o placar novamente igual.

Até o final da partida, ainda tivemos muita disputa de bola, mas poucas chances agudas de gol. Diego Cavalieri, Nen (uma atuação perfeita), Pierre (só para variar), Luis e Luis Henrique foram os melhores do time de Palestra Itália, embora, a rigor, apenas Leandro tenha destoado um pouco, com vários passes errados.

fabian@mondopalmeiras.net