Valeu, Tite, e cale a boca, Palaia!

Como diz aquela frase antiga, porém sempre atual, a corda sempre arrebenta do lado mais fraco. Pressionado pelo comportamento indigno do sr. Salvador Hugo Palaia, Tite pediu demissão, e não é mais técnico do Palmeiras. Em decisão que prova mais uma vez sua incrível dignidade, o gaúcho preferiu sair por sua própria vontade. “O Palaia sabe o que é melhor para o Palmeiras, existem profissionais capacitados para assumir a equipe”, disse, ao chegar a São Paulo, após a derrota para o Santa Cruz, em entrevista à Folha de S.Paulo. Para quem não sabe, Palaia declarou à imprensa, após o jogo, que Tite deveria calar a boca e não falar de arbitragens. Você ficaria no cargo, depois de uma declaração dessas? Eu, não!

Obrigado, Tite. Se cometeu erros, é fato que ele nos tirou de uma situação horrível no Brasileirão, e tinha tudo para, ao menos, nos levar a uma colocação honrosa nesse campeonato. Enquanto isso, o sr.Palaia é a personificação caricata do tipo de dirigente que infelizmente tem dominado nosso Palmeiras, e o tornado uma espécie de Portuguesa dos tempos antigos: aquele time que já foi grande, mas que é obrigado a viver das glórias do passado. Um cara retrógrado, atrasado, ultrapassado……

E agora? Estamos sem técnico, e são apenas 13 jogos até o final do campeonato. Lá vem o Marcelo Villar de novo. Já vou dizendo, aliás, gritando: se cairmos de novo para a Segundona, o Sr. Palaia merecerá ser considerado um dos responsáveis por isso. Respeito muito pessoas de idade avançada, pois acho que elas sempre tem coisas importantes a nos ensinar, mas percebo que não é esse o caso do Sr.Palaia. Ele vem se mostrando uma espécie de Citadini do Mal, pois ao menos o ex-dirigente corinthiano sempre ajudou sua equipe, enquanto o “Conde Drácula Waldick Soriano” é igual aquela personagem da música Maria Fumaça, de Kleiton & Kledir, “quando abre a boca, só sai besteira”.

Bem, perdemos o Tite. Vá com Deus, cara, seja feliz, e que um dia você possa voltar ao nosso Verdão para completar o seu trabalho. E quanto a Salvador Hugo Palaia, só me resta pedir uma coisa: cale a boca, infeliz, pelo amor de Deus! O meu, o seu, o nosso Palmeiras não precisa de você! Fique esperto, Della Mônica, senão, o cara vai afundar de vez sua administração.