Um mistério chamado Thiago Gomes

thiago_gomes.jpg Algumas coisas no futebol são difíceis de entender. Outras são praticamente impossíveis. Que a maior revelação do Campeonato Brasileiro do ano passado foi desperdiçada pela incompetente diretoria que há anos circulava pela Rua Turiassu, todos já sabem (e continuam, como eu, sem entender).

Mas o que acontece com o eternamente reserva Thiago Gomes? O técnico Caio Jr. veio do Paraná Clube acompanhado de vários jogadores do Paraná Clube, inclusive o bom zagueiro Gustavo (que ainda não estreou por conta de pré-contrato com um clube alemão), e o Edmílson “Seo Boneco”.

De início, concordei que o inábil, lento e desatento “Seo Boneco” tivesse algumas chances no time. Ele tem tido, mas não aproveita nenhuma delas, ao contrário, sua inoperância sobrecarrega os outros zagueiros (principalmente o bom Dininho) e suas constantes idas ao ataque sacrificam um dos nossos jogadores mais perigosos, o jovem Wendel, que é obrigado a voltar à zaga para cobrir o “zagueiro artilheiro”.

Enquanto isso, Thiago Gomes, nossa melhor opção para a zaga (ao lado do polivalente Nem, ainda contundido) permanece no banco de reservas, um gigante adormecido. Além de implacável na marcação, ele tem uma boa estatura e é um exímio cabeceador, trata-se de um jogador que pode ajudar-nos tanto na defesa quanto no ataque.

Questões contratuais? Falta de confiança de Caio Jr. no garoto? O que quer que seja, nada justifica a manutenção do “Seo Boneco” no time titular, e a eterna condição de reserva ao Thiago Gomes sem que ele tenha uma chance real de mostrar o seu trabalho.

Aliás, a meta de Thiago é chegar logo à Seleção Brasileira…só espero que esteja vestindo o manto sagrado alviverde quando for se apresentar na CBF.

flavio@mondopalmeiras.net