Três meses para treinar e ajustar a equipe

Depois da eliminação na Copa Libertadores, era previsível que o Palmeiras não fizesse uma boa partida contra o Vasco da Gama neste domingo.  

O técnico Cuca não podia contar com muitos jogadores importantes do elenco. Com isso, tentou uma nova formação (4-2-3-1), sem Egídio, que foi poupado das críticas da torcida. Michel Bastos entrou no seu lugar, não deu conta do recado e parece que nunca vai dar.

Outra coisa que não deu certo foram os três volantes: Tchê Tchê, Thiago Santos e Bruno Henrique. Muitos passes errados, pouca criatividade e pouca movimentação no ataque. Pode ser que um dia dê certo, mas ainda não foi desta vez.

Apesar das mudanças nas formações, os problemas do time seguem iguais: a distância entre as linhas, atacantes isolados lá na frente e um sistema defensivo pouco confiável. Qualquer bola que chegava ao Luis Fabiano, causava preocupação a todos.

A única coisa que me anima para esse resto de temporada é saber que teremos várias semanas livres para que o time comece a treinar. Até quando a falta de treinamentos vai continuar sendo usada como desculpas para esse futebolzinho mixo?

Cuca tem tentado de tudo. Roger Guedes do lado esquerdo do ataque, Tchê Tchê como armador do lado direito, etc…mas o time só melhorou mesmo com a entrada do Keno do lado esquerdo do ataque, no início do segundo tempo. Ainda assim, foi o Vasco que conseguiu criar as melhores oportunidades.

Alejandro Guerra fez o seu gol, de cabeça, e foi comemorar com o Borja no banco de reservas. Logo em seguida, Cuca sacou o venezuelano e colocou o Zé Roberto para segurar a bola lá na frente e cadenciar o jogo. Apesar disso, o Vasco veio com tudo para o ataque e o Palmeiras não conseguiu encaixar sequer um bom contragolpe.

Levamos um gol nos minutos finais e, nos descontos, o Cuca colocou o Borja para tentar “salvar a partida”. Confesso que poucas vezes na vida vi uma substituição tão ridícula e sem sentido.

A verdade é que nesta temporada nada faz mesmo muito sentido mesmo no clube. É tanta coisa errada que não dá pra comentar num post só. Enfim, o treinador e a diretoria têm três meses para treinar esse time e planejar a equipe de 2018, que precisa ser muito melhor do que isso aí!

Abraço a todos!