Todos os caminhos levam a Miguel Angel Ramírez

Antes de tudo, é preciso lembrar que toda autoridade pública tem que falar sempre. É preciso expor as suas ideias e objetivos até como uma forma de espantar as fofocas que tomam conta do noticiário em qualquer clube grande. 

Isso posto, devo dizer que a entrevista coletiva do presidente e do diretor Anderson Barros não foi boa. Faltou convicção. Faltou firmeza nas respostas e isso apenas alimenta a desconfiança da torcida com a atual diretoria. 

Quase todas as respostas esbarravam em termos/frases como: 

– Reestruturação da equipe

– DNA Palmeirense

– Saíram 20 jogadores

– O Palmeiras busca um conceito de jogo 

Bem, isso tudo praticamente exclui todos os treinadores nacionais. Qualquer um que chegar, já assume o clube praticamente demitido. Não há sequer um nome no futebol brasileiro para trazer isso que a diretoria quer. 

Entre os estrangeiros que estão no radar da diretoria, o espanhol Miguel Angel Ramírez é o treinador que melhor se encaixa no perfil descrito na tal coletiva. 

Com apenas 35 anos, o Miguel chamou a atenção de todos no ano passado quando foi campeão da Sul-Americana com o Independiente del Valle, do Equador. 

Neste ano, o time (que é um clube-empresa muito bem administrado) enfiou 5 a 0 no Flamengo, em jogo válido pela primeira fase da Libertadores. 

Assim como o Palmeiras hoje, o Del Valle é um time recheado de garotos muito bem escolhidos em outros clubes menores da América do Sul. O próprio Miguel chegou da Europa para treinar o time da base do Independiente del Valle, que é apenas um clube formador, bem diferente do Palmeiras. 

Enfim, essa coletiva é quase uma armadilha. Ou vem o espanhol, que parece não gostar de contratos curtos e instabilidade, ou terão que buscar alguma opção mais cara em outro lugar bem longe daqui.

Vamos falar mais sobre o assunto no “BATE PAPO ENTRE AMIGOS” de hoje. 

Abraço a todos!