Time da piada pronta perde mais uma: Vasco 3 a 0

Campeão máximo do século 20, o Palmeiras de agora virou o time da piada pronta. Ou melhor, aquele que prefere fazer o torcedor perder a paciência, do que perder a piada. Ontem, mais uma vez a pior defesa da história do Verdão em campeonatos brasileiros conseguiu a proeza de tomar dois gols do patético Leandro Amaral, aquele que era da Portuguesa e que, quando jogou para a gente, não fazia gols nem no Bambala. Morais completou a festa. Resultado: Vasco e seu time bem mais ou menos três, nós, zerinho, zerinho. Ah, e a cereja em cima do bolo podre: Edmundo perdeu um pênalti, o terceiro em jogos contra seu ex-clube. Só para lembrar: perdeu quando estava no Cruzeiro, e perdeu quando estava no Santos. E tome vexame! Quem foi o gênio que deixou ele cobrar, ao invés do Paulo Baier?

No primeiro time, a agremiação dirigida pelo “Técnico Pãozinho” (aquele de curta duração) tomou sufoco do Vascão de Renato Gaúcho, mas deu sorte, e também contou com boas defesas de Diego Cavalieri. Logo no início da etapa complementar, no entanto, a sorte se foi. Em cobrança de falta lá do meio da rua, Amaral chutou, Leandro Amaral desviou no susto e pronto, gol dos caras, aos nove minutos. Aos quatorze, o glorioso Leonardo Guaciba deu um pênalti que não foi nem aqui nem na China, e Morais ampliou a vantagem. Paulo Baier, um dos poucos jogadores verdes lúcidos em campo, conseguiu descolar uma penalidade para nós pouco depois. Mas aí, Edmundo “Meu Coração é Vascaíno” bateu de forma patética para fora, e o time morreu. Aos 46 minutos, Guacibão inventou mais um penal para o Vasco, Leandro Amaral teve de bater duas vezes, e tome três a zero para os caras. Resultado: crise de novo no ar, e o jogo contra o Corinthians, na próxima quarta-feira, vira final de campeonato para nós. Se perder, é caixão e vela preta. Ah, ao menos uma boa notícia: o inoperante pizzaiolo Juninho Paulista tomou o terceiro amarelinho, e não joga contra o esquadrão de Leão Tarja Preta. Menos mal!