Time começa a engrenar no empate com o Atlético-MG

Foi um jogo decepcionante? Sim, pelo potencial das duas equipes, pelo Allianz Parque cheio e por tudo que cerca um jogo entre dois grandes clubes. Pior ainda foi ter a chance de abrir o placar com uma penalidade e desperdiçar a oportunidade mais uma vez.

Apesar de tudo isso, a partida serviu para o Cuca começar a fazer o que ele prometeu durante a semana. Nas duas entrevistas que concedeu, o treinador teceu críticas, mas também prometeu começar a montar uma equipe vencedora. Para mim, ele deu o primeiro passo promovendo o Thiago Santos, nosso melhor volante hoje, para o time titular.Com isso, a zaga ficou mais protegida e o Atlético-MG pouco ameaçou o goleiro Fernando Prass.

A escolha dos laterais também foi acertada. Mesmo que o Egídio e o Mayke não sejam os jogadores dos sonhos, funcionaram melhor que o brilhante (mas cansado) Zé Roberto e o Fabiano. Eles não poderiam continuar no time titular.

O atacante Keno deu um show atuando pelo lado esquerdo. É incrível como ele joga fácil, parte pra cima dos adversários sem medo e ainda tem muita habilidade. Ter um jogador no banco de reservas é um desperdício de talento.

Apesar de todas essas mudanças, o Roger Guedes ainda segue no time titular. Alguém consegue explicar isso? Eu não.

Para a segunda etapa, mais alterações. Miguel Borja entrou no vaga de Guedes e acertou um ótimo chute ao gol, quase abrindo o placar. No mais, quase não apareceu na partida. A bola não chega ou ele não busca o jogo? Bem, o negócio é ir dando chances a ele até que a diretoria traga um “plano B”. Será que é necessário ou ele um dia vai dar conta do recado?

Depois de marcar o pênalti de Fred em cima do Dracena, o árbitro se concedeu o direito que não apitar mais nada contra o Palmeiras. Alejandro Guerra foi vergonhosamente derrubado dentro da área e ficou por isso mesmo. Mas quem bateria? Eu apostaria no Fernando Prass, que apesar de mais uma falha, fez grandes defesas no final e garantiu o empate.

Nesta quarta-feira, data FIFA que a CBF ignora, já tem mais um jogo em Curitiba pelo Brasileirão. Alejandro Guerra, Yerry Mina e Miguel Borja serão desfalques e Cuca mal terá tempo de treinar o time, mas deve seguir tentando ajustar a equipe do jeito que pode. Podemos confiar nele? Tenho certeza que sim.

Abraço a todos!