Tentando tumultuar de novo?

edicao18a.gif

Antes de começar a soltar o verbo, reproduzo abaixo na íntegra o texto que abriu a edição de ontem (sexta-feira) da coluna Painel FC, assinada por Ricardo Perrone e publicada na página D2 do Caderno de Esportes da Folha de S.Paulo:

Santo de casa– Dirigentes do Palmeiras estão descontentes com Marcos. Criticam suas atuações e declarações. Um deles disse que, em vez de pedir para o gramado do Parque Antarctica ser alargado contra retrancas, ele deveria se preocupar com sua visão. Crê que o camisa 1 não enxerga direito à noite. Uma falha de Marcos contra o Noroeste foi comparada à que resultou no gol do Manchester United no Mundial Interclubes de 1999. Há na cúpula do clube quem defenda a saída dele no meio do ano, apesar de o contrato ir até 2009”.

Para começo de conversa, duvido que dirigentes da atual diretoria do Palmeiras fossem capazes de dizer asneiras desse porte. Se de fato alguém “mugiu” tais atrocidades, só pode ser da infame turma do Mumú, ou seja, da atual oposição, que por alguma razão estranha tem grandes espaços nessa coluna do jornal paulistano. Ou não é palmeirense. Marcos, um ícone da história do Palmeiras, um ser humano acima de qualquer suspeita, um dos caras mais simples e decentes que circulam nesse complicado mundo do futebol, não merece ser avacalhado de forma tão torpe, tão vil, tão sem sentido como no absurdo texto acima. Seria bom que essa turminha do mal, que pelo visto deve torcer para qualquer outra equipe, menos a que a gente cultua em mondopalmeiras, fosse fazer suas tramóias nojentas em outra freguesia.

Marcos não merece isso, o torcedor palmeirense/palmeirista não merece isso. E eles que não se metam a publicar de novo esse tipo de palhaçada, pois minha paciência já encheu para isso. Percebe, torcedor, o porque você precisa ter paciência com a nossa atual equipe, em evidente processo de formação? Porque, senão, você vira inocente útil, apoiando sem perceber essa raça. Sai, capeta!