Tem coisas que só acontecem com o Palmeiras

O Botafogo (RJ) certamente irá nos processar. Afinal de contas, há muitos anos a frase que dá título a este comentário de jogo é associada ao time da Estrela Solitária. No entanto, a mesma parece muito mais adequada a nós, nessa década. Especialmente neste dolorido segundo turno do Brasileirão 2009.

Afinal de contas, quando você viu dois jogadores do mesmo clube serem expulsos em uma partida após brigarem entre si? Brigas sempre ocorrem, e uma, por sinal, aconteceu há poucos dias em partida daquele time nojento do Jardim Leonor. Mas punição a dois atletas com o cartão vermelho, só mesmo contra nós, o bode expiatório do mundo da bola, contra quem tudo tem de ser cumprido de forma rígida. Para os amigos, tudo, para os inimigos, justiça, é essa a frase? E foi o que fez o Mussolini da Bola, esse detestável e péssimo árbitro que atende pelo nome de Heber Roberto Lopes.

Essa cena de chanchada ocorreu no final do primeiro tempo. Após uma partida horrível, na qual nem mesmo um Palmeiras com alterações há muito pedidas pela torcida (Deyvid Sacconi, Sandro Silva e Ortigoza entrando como titulares) conseguiu apresentar um padrão mínimo de reação, levando-se em conta a necessidade de uma vitória. O Grêmio, que não tinha nada a ver com a história, jogava uma partida desinteressada, com eventuais ataques mais incisivos. Quando todos esperavam um final a zero do tempo inicial, Maxi Lopes fez boa jogada na área (com pé alto? Dúvida…..) e chutou.

Marcos fez defesa milagrosa, mas rebateu próximo aos pés do zagueiro Rafael Marques, que deu uma de centroavante oportunista e abriu o plac ar. Após o apito de encerramento da fase primeira da partida, Obina cobrou Maurício da Base de forma grosseira. O zagueiro não só reagiu da mesma forma, como foi para cima do atacante flamenguista. Resultado: quebra-pau, e a camisa alviverde sendo envergonhada em rede nacional.

Antes de iniciar a segunda etapa, Mussolini Lopes demorou seis anos ou mais para comunicar o capitão alviverde Marcos que Obina e Maurício da Base estavam na rua. Aviso feito, segue o jogo. Se com o time completo a coisa já estava feia, só mesmo aqueles otimistas incorrigíveis esperariam uma virada jogando com dois atletas a menos. E essa reação, obviamente, não ocorreu. Sorte que o caseiro Grêmio se satisfez com apenas mais um golzinho do fanfarrão Maxi Lopes, e a fatura ficou em dois a zero.

Agora, o título ficou para 2010, 2011, sei lá para quando…… E a vaga para a Libertadores, também ficou complicada. Ainda faltam mais dois capítulos na saga alviverde em 2009. Como diria o saudoso Fiori Gigliotti, aguenta, coração……… Uma única certeza: nós de Mondo Palmeiras estaremos aqui, cobrindo tudo. Afinal de contas, é nessas horas que a paixão tem de se manifestar. Abraço a todos!

Obs.: Maurício da Base e Obina nunca mais usarão a camisa do Verdão, anunciou após a partida o dirigente alviverde Gilberto Cipullo. E além dos dois, Pablo Armero e Pierre também não estarão na próxima partida, suspensos por tomarem o terceiro amarelo. Quem se habilita a jogar? Vai faltar atleta…

uol_logoClique aqui para ouvir a Rádio Mondo Palmeiras – Edição 156.