Tardelli solta a franga e complica Verdão

Desastrosa. Essa é a palavra que melhor define a atuação do árbitro Wagner Tardelli na partida entre Palmeiras e Internacional. Até mesmo José Roberto Wright, comentarista de arbitragens da Globo, admitiu que o representante de Santa Catarina prejudicou, e muito, a equipe paulistana.

Anulou gol legítimo de Makelele, e, logo em seguida, não deu falta clara de Iarlei em Dininho, em lance que originaria o primeiro gol do time de Porto Alegre, no final do primeiro tempo. Pior: não coibiu a violência dos gaúchos, que fizeram três vezes mais faltas do que nós. Ironia suprema: expulsou Pierre após falta em Edinho, uma espécie de Rambo sulista, o jogador mais faltoso em campo. Resultado: 2 a 1 para o time de Abel Braga, com dois gols de Fernandão, contra um, maravilhoso e de bicicleta, de Rodrigão.

Em termos técnicos, a partida foi bastante disputada. O time de Palestra Itália teve aplicação, garra e uma atuação excelente de Makelele. Mais uma vez, faltou poder de finalização à equipe, e David, substituto de Gustavo, teve tarde infeliz, pois falhou nos dois gols do Inter. Na segunda etapa, mesmo perdendo, o Palmeiras comandou boa parte do tempo, e quando tomou o segundo gol, tinha amplo domínio da partida.

A diferença entre as equipes foi Fernandão, em tarde inspirada, ao contrário de Edmundo e Caio, sendo que este último, ao menos, cobrou bem a falta que gerou o gol de Rodrigão. Caio Júnior errou no segundo tempo, ao substituir Wendell por Luiz Henrique, invenção que definitivamente não deu certo. O gol verde, infelizmente, veio tarde demais, já nos desconto, impedindo uma reação mais efetiva.