Será que é tudo isso mesmo? Parece que sim…

Antes de falar do jogo, é impossível deixar de citar a força dessa camisa e essa torcida maravilhosa. O Palmeiras fez a sua estreia no Paulistão diante de quase 32 mil torcedores apaixonados. É mais do que a soma de todos os outros jogos da rodada!

Claro que a ansiedade para ver o time em campo era muito grande, mas a força dessa torcida, e do Allianz Parque, é inegável. Graças também ao estádio, que muita gente dentro do clube lutou contra, o Palmeiras consegue arrecadar muito mais que os rivais.

Dentro de campo, era previsível que o jogo seria quase como uma partida de pré-temporada. Ainda falta gás, também faltam jogadores que certamente serão titulares, mas já deu pra sentir um gostinho do que está por vir. Apesar do pouquíssimo tempo de treinamento, o estilo de jogo do novo treinador pode vingar com esse elenco de qualidade.

Principalmente na primeira etapa vimos um time mais compacto. Os jogadores estão tocando mais a bola e se movimentando mais pelos setores. A principal mudança foi do Miguel Borja, que deixou de ser aquele centroavante “pino” e participou muito mais do jogo, pelo lado esquerdo e direito do ataque. Muitos lances importantes do jogo passaram pelos seus pés!

E o que jogou o Felipe Melo? Tá na cara que ele sabe da concorrência forte que ele terá, principalmente quando o Moisés voltar, e não quer perder a sua vaga no time. Para mim, ele fez a sua melhor partida no Palmeiras. Desarmou com precisão, fez lançamentos incríveis e tudo isso sem estar no auge da forma física.

Lucas Lima fez uma ótima estreia. Marcou um golaço e colocou ordem no meio-campo, que antes dependia muito do Tchê Tchê para que a bola chegasse ao ataque. É outro que parece estar com muita vontade de brilhar nesse time! Copa do Mundo está aí!

A dupla de zaga, formada por Thiago Martins e Antônio Carlos, começou bem, mas caiu de rendimento na segunda etapa, assim como todo o time que sentiu demais a falta de ritmo. Ao contrário do Palmeiras, o Santo André, assim como a maioria dos clubes do interior, está se preparando para o Paulistão desde novembro do ano passado.

Acho que falta uma cobertura melhor para o Marcos Rocha. Tenho certeza que o Roger Machado já percebeu isso e vai pensar em algo para a próxima partida.

Aliás, o treinador ainda não garantiu quem joga no domingo, contra o Botafogo. Só vai viaja para Ribeirão Preto quem estiver bem fisicamente e, com isso, poderemos ver uma formação um pouco diferente em campo. Dá pra colocar o KENOMANIA como titular? Pode ser. Jaílson merece continuar como titular? Acredito que sim.

Foi um primeiro teste, não dava pra exigir muita coisa, mas confesso que gostei do que vi. Dá pra imaginar que vem coisa melhor por aí!

AVANTI PALESTRA!