Sem Libertadores, torcida vibra com queda de rival

Duas notícias, uma boa, outra ruim. A boa: o Corinthians, com total mérito, foi rebaixado para a segunda divisão do campeonato brasileiro, após empatar com o Grêmio em Porto Alegre e ver seu concorrente, o Goiás, vencer de virada o também gaúcho Internacional, mas em Goiânia. A desgraça do time, cuja torcida, há cinco anos, exagerou na forma de tripudiar de nosso rebaixamento, deu uma razão para que as quase 24 mil pessoas presentes ao Palestra Itália comemorassem com entusiasmo. No entanto, a má notícia abateu a todos: perdemos por 3 a 1 para o Atlético Mineiro e estamos fora da Libertadores 2008.

O desempenho do Verdão em sua última partida no ano foi, sem sombra de qualquer dúvida, uma das cinco piores do ano. A escalação de Caio Jr. foi infeliz, pois armou o meio de campo de forma pouco marcadora, e o que se viu foi o Galo Mineiro deitando e rolando pelo setor. Desde o início, obrigou Diego Cavalieri a grandes defesas. Até que o time do ídolo de Flávio Canuto, o Leão Tarja Preta, abriu a contagem. Para nossa sorte, pênalti bobo em Rodrigão deu a chance de Edmundo empatar o placar. A esperança era um melhor desempenho na etapa final, após obter essa igualdade injusta.

Mera ilusão. As entradas de Caio, Martinez e Valmir pouco acrescentaram à equipe, que, no entanto, esteve em vias de desempatar em conclusão de Rodrigão que o goleiro adversário defendeu de forma milagrosa. Aí, em mais uma vacilada da defesa verde, o Atlético fez dois a um. Nem novas defesas impressionantes de nosso grande goleiro impediram o terceiro gol, que nos fez não só perder a partida, como cair para a sétima posição, no Brasileirão 2007.

Abaixo do que esperávamos, mas bem melhor do que o apavorante décimo sexto posto de 2006. Disputaremos, em 2008, Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Brasileirão e Copa Sul-americana. Quatro chances, portanto, de obter um título.