Se queres paz, prepare-se para vencer sempre…

A pré-temporada ainda não acabou. O técnico segue buscando a formação ideal para o restante do ano e o Campeonato Paulista está sendo usado para isso.

O problema é que o time ainda apresenta muitos problemas e a irritação da torcida só aumenta com resultados ruins e atuações discutíveis.

Empatar ou golear o Oeste em São José do Rio Preto não mudar muito a percepção que temos sobre a equipe. No entanto, quando o time cria poucas chances de gol e ainda toma um sufoco enorme no final, a gente começa a se preocupar.

A grande expectativa para esta partida era para ver como a badalada dupla Jean/Arouca se sairia. O recém-chegado Jean teve uma boa atuação, marca muito bem do seu lado e ainda tem boa saída de bola.

Apesar do receio de todos, o zagueiro Roger Carvalho não comprometeu em nenhum momento. Ele também se mostrou à vontade para ir ataque quando tinha espaço e deu chutões quando necessário.

Claro que os chutões devem ser evitados, mas em alguns momentos este é o único recurso disponível. É assim que funciona em todo time do mundo e isso não pode ignorado.

Marcelo Oliveira insiste que a “base deve ser mantida” durante toda esta fase de ajustes. Bem, fica difícil concordar com ele ao ver o Gabriel Jesus, por exemplo, errando tudo em campo e se vendo como intocável entre os titulares.

Além disso, parece que o pessoal esqueceu tudo o que foi (bem) ensaiado durante a pré-temporada. Os setores do time estão muito distantes uns dos outros.

A bola não chega aos atacantes que não se aproximam dos volantes, que também não se apresentam para receber a bola dos zagueiros, e assim vai. Ou não vai…

Zé Roberto está jogando com inteligência, se poupando e descendo ao ataque apenas quando vê espaço para isso. Do outro lado, Lucas continua procurando o bom final do primeiro semestre de 2015.

Quase que o ótimo Vitor Hugo nos salva mais uma vez com um de seus gols, mas a bola explodiu no travessão.

Mas quem nos salvou mesmo foi o Fernando Prass. O goleiro foi muito exigido, principalmente na segunda etapa, e fechou o gol. É quase impossível vencer a Libertadores sem um goleiro em ótima fase.

Neste sábado, enfrentaremos a Linense no Allianz Parque e depois voamos para o Uruguai para enfrentar o River Plate local, na estreia da Libertadores.

Pois é. Os atletas não terão tempo para treinar ou ensaiar qualquer coisa. Esqueçam a parte tática, pelo menos durante esses dias. E vai ser assim durante quase todo o ano e será justamente desta forma que o time vai ganhar corpo.

Teremos paciência para esperar?

Abraço a todos!