Se livrar dos “encostados” deveria ser a prioridade neste momento

A retomada do Campeonato Paulista e a janela de transferências do futebol europeu. A torcida vai sentir muito a perda do nosso principal jogador quando a bola voltar a rolar. Acabou o “mete bola pro Dudu que ele resolve”. Agora, vai ficar ainda mais insustentável a situação de alguns atletas que estão no elenco faz tempo, ganham muito, mas pouco contribuem para o time. 

Sei que cada torcedor tem a lista pessoal de “encostados”. Porém, se o momento exige corte de gastos, acredito que aqueles que têm salários mais altos (e pouco jogam) são os favoritos para sair. 

O professor Luxemburgo ainda não pediu um substituto para o Deyverson e também não deve solicitar um reforço para a vaga do Dudu. A base é a resposta para todos os nossos problemas? Não acredito. O tempo irá dizer.

Voltando aos “encostados”. É impossível que apenas o Gustavo Scarpa esteja de malas prontas. Estou torcendo para que esse empréstimo (com opção de compra) seja concluído logo e que ele puxe a fila dos jogadores que só oneram os cofres do clube e não acrescentam nada para o time.

Mais importante do que limpar o elenco é evitar que essa situação se repita no futuro. Se um jogador não rendeu o que pode no Palmeiras no prazo de 12 meses, ele deve ser negociado. Simples assim. Funcionário que não dá resultados é demitido em qualquer empresa.

Por que apenas no futebol temos que ficar esperando tanto tempo?  

Abraço a todos!