Salto alto faz Verdão amargar empate

 

Existem dois problemas sérios em uma equipe de futebol: a falta de confiança e o excesso da mesma. Na partida de hoje contra a Portuguesa, no estádio do Pacaembu, o Palmeiras sofreu do segundo mal. Após fazer um primeiro tempo de bom nível, no qual saiu com a vitória provisória por um a zero e ainda se deu ao luxo de perder um pênalti, Valdívia e seus colegas entraram com o freio de mão puxado para a segunda metade da partida, dando ao limitado time treinado por Benazzi a oportunidade de empatar. Resultado: um a um, placar que no final das contas pode ser considerado péssimo para nós.

Se não entrou em ritmo muito intenso, o Verdão conseguiu envolver bastante a equipe da Lusa nos primeiros 45 minutos de jogo. Tanto que aos 20 minutos, após ter criado algumas oportunidades, chegou ao gol, feito por David de canhota após belíssima jogada de Valdívia pelo lado esquerdo de nosso ataque. Aos 32, pênalti em Denílson, que Alex Mineiro mandou na trave. O adversário praticamente só se defendeu, e mal, dando muito espaço para nossos atletas.

Jogando com mais vontade e marcando bem melhor, a Portuguesa pressionou bastante na etapa final, com grande defesa de Marcos aos sete minutos, em chute de Diogo. Aos 13, no entanto, não teve jeito: Claudecir “Morto” acertou grande lançamento para o mesmo Diogo, que desta vez fuzilou nosso goleiro, sem pena. A partir daí, nem mesmo as entradas de Kleber, Fabinho Capixaba e Lenny mudaram muita coisa, com o Verdão tentando o desempate de forma burocrática e dispersiva. E Marcos ainda teve de fazer grande defesa, em chute de Sidnei aos 45 minutos. No fim das contas, fica a lição de que as vitórias não caem de árvores, e precisam ser buscadas com seriedade, empenho e criatividade.

Imagem: Lancepress