Saldo do semestre

chamada24.gif

          A Sociedade Esportiva Palmeiras já respira novos ares. As mudanças, rumo à volta de suas tradições, estão ocorrendo de forma clara e intensa. Mesmo assim, não existe nenhum palmeirense na face da terra que deva estar feliz com os resultados desse primeiro semestre. Afinal, fomos eliminados nas duas competições que disputamos.

          Contudo, nota-se que até mesmo na tristeza da desclassificação e na forma de demonstrá-la, as mudanças também atingiram a exigente torcida alviverde. Apaixonados, mas cansados de tantos insucessos, os esmeraldinos sempre se destacaram, principalmente nos últimos anos, pela falta de paciência.

          Na sua grande maioria, a torcida reconheceu o momento que o clube vive e deliberadamente, resolveu mudar o tom das “cornetas”. Ainda podemos escutá-las, mas, de forma tênue e com notas bem menos estridentes.

          O que não significa, de forma nenhuma, que passamos a ser uma torcida conformada com o fracasso. O palmeirense já nasce vitorioso. A diferença está em enxergar que, finalmente, temos um holofote no fim do túnel. O que sem dúvida é maravilhoso para o Palmeiras. Uma verdadeira bola de neve positiva.

          Para a diretoria que assumiu recentemente – e agora sem a sombra perniciosa do turco – a tranqüilidade dará a ousadia para reestruturar o clube e fortalecer o futebol. Para a Comissão Técnica, esse apoio significa que (ufa!) teremos uma base formada por jogadores jovens e promissores.

           Se por um lado, os goleiros adversários continuam mágicos contra nós e os gols impossíveis só acontecem contra nossa meta, não vejo otimismo ou exagero em afirmar que tudo está melhor. Temos pessoas competentes, profissionais e palmeirenses no comando. Logo, os problemas financeiros serão solucionados e há perspectivas de grandes investimentos, não só para a parte técnica do futebol, mas também para a estrutura, como um novo estádio.

          No futebol, a manutenção do jovem treinador Caio Jr. será primordial para que a base montada consiga, a médio prazo, os resultados que tanto almejamos. É claro, porém, que o time ainda necessita de reforços em algumas posições, como no comando de ataque e na lateral direita.

          Fora isso, muita coisa ainda precisa ser feita. Entre as mais importantes, que nossa diretoria resgate a força nos bastidores, proporcional à nossa tradição (não para ambicionar vantagens, mas para garantir a honestidade). Chega de sofrer canalhices sem espernear. Não precisa se igualar nas pilantragens, mas superar as espertezas, ”transformando a lealdade em padrão…”.

          Palmeirenses, palmeiristas, palestrinos, esmeraldinos: continuemos utilizando a sensatez e a paciência, pois as recompensas serão as glórias e as alegrias que se aproximam de voltar.