Roger Guedes brilha e Palmeiras vence Flu no Allianz Parque

Colocar o Gabriel Jesus como centroavante era uma aposta arriscada. O garoto joga melhor pelo lado esquerdo do campo, com mais espaço para correr e driblar, essa é a sua característica principal.

Para piorar, o time do Fluminense veio pro jogo com o intuito de travar o time do Palmeiras. Estava difícil encontrar espaço para atacar e o nosso meio-campo praticamente não existia. O velho conhecido Pierre e, principalmente o Edson anularam o Cleiton Xavier.

Por falar em Pierre, o volante teve o seu nome cantado pela torcida palmeirense antes do início da partida. Isso, no Brasil, é mais difícil do que ser convocado pela Seleção. Ele merece.

As principais chances do fraco primeiro tempo foram do Fluminense. Time bom precisa ter sorte e ver o Fred perdendo dois gols como vimos ontem é algo para comemorar. Ah sim, e o nosso Fernando Prass fez mais uma defesa daquelas que só grandes goleiros fazem com frequência.

Para a segunda etapa, Cuca tirou Egídio (que apanhou muito) para a entrada do Moisés, e tirou Cleiton Xavier para colocar o Alecgol. Confesso que na hora eu não entendi nada, mas o que ele fez foi deslocar o Tchê Tchê para a lateral esquerda e Dudu voltou para o meio.

Com um homem de referência no ataque, fazendo bem o pivô, ficou mais fácil para o Palmeiras chegar à área do Fluminense. Conseguimos marcar dois gols em poucos minutos, sendo um deles numa jogada de bola parada e outro com a participação de Roger Guedes.

SÃO PAULO, SP - 25.05.2016: PALMEIRAS X FLUMINENSE - O jogador Róger Guedes, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Wellington Silva, do Fluminense FC, durante partida válida pela terceira rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na Arena Allianz Parque. (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Foto: Cesar Greco / Fotoarena

O garoto mal chegou no Palmeiras e poucos dias depois foi disputar uma partida decisiva do Paulistão (contra o São Bernardo) e está se soltando cada vez mais. A defesa do rei do tapetão sofreu para marcar o atacante palmeirense, que foi pra cima, driblou, abriu espaços e por muito pouco não fez o seu gol.

Talvez se não tentasse driblar o Diego Cavalieri, ele teria feito o seu segundo gol com a camisa do Palmeiras, mas o garoto é fera demais!

Outro destaque do jogo foi o ótimo Alecgol, que fez muito bem o papel de pivô e ainda fez um golaço. Dá pra jogar sempre assim? Não, mas acredito que o time ainda deve melhorar muito com a chegada de Yerry Mina e de um outro meia.

Agora, a meta é quebrar aquele maldito tabu do Morumbi. E vamos quebrar!

*****

E o gramado do Allianz Parque, hein? Parece uma cobertura de bolo de chocolate. Será que um dia essa construtora vai dar um jeito nisso?

*****

Cleiton Xavier é dúvida para o clássico de domingo. Moisés pode ocupar o seu lugar e tem tudo para se firmar na posição, é impressionante a qualidade e a garra desse cara.

Abraço a todos!

 

     Palmeirense segue o blog também no Twitter e Facebook.