Roberto Carlos é criticado por falar a verdade

Mais um ingrediente para apimentar o derbi de domingo.

O lateral-esquerdo Roberto Carlos, em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN Brasil apenas repetiu o que todo torcedor palmeirense (ou de qualquer outro time) já sabe faz tempo. O tal mundial de 2000 foi, no máximo, um torneio de verão.

Sem a presença do campeão da Libertadores de 1999, e com os times europeus pouco interessados, o tal torneio não passou de um balão de ensaio para a FIFA. O seu vencedor de direito jamais foi reconhecido de fato como verdadeiro um campeão mundial.

“Muitos jogadores do nosso time ficavam acordados até às 5h, 6h. O pessoal não dormiu, muitos vieram aqui a passeio. Além do mais, os times europeus enfrentaram um calor enorme. O pessoal do Manchester United, então, lá no Rio, ficava só na piscina.”, afirmou Roberto Carlos, que jogava no Real Madrid em 2000.

O que mais me espantou neste caso, foram as reações apaixonadas de muitos torcedores travestidos de jornalistas que adoram arrotar imparcialidade, mas trabalham com a camisa do time do coração por debaixo do paletó.

Não custa lembrar aos “indignados de plantão” que nem mesmo o ídolo Marcelinho Carioca reconhece a importância do tal Mundial de 2000.

Ah, as entradas para as arquibancadas do Pacaembu já se esgotaram, pressão total sobre o mandante da partida. E é isso que realmente nos interessa.

Valdívia neles!

******

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário de Mondo Palmeiras.