Rivaldo, o jogador

Rivaldo Vítor Borba Ferreira, ou, simplesmente, Rivaldo, anunciou a sua aposentadoria dos gramados.

Foi um dos mais sensacionais meias-atacantes que vestiu a camisa da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Depois, La Coruña e Barcelona-Esp, Milan, Cruzeiro, Olimpiakos, AEK Atenas e tantos outros, até encerrar a sua gloriosa e vitoriosa carreira, no Mogi-Mirim, realizando o sonho de jogar ao lado do seu filho, Rivaldinho.

Rivaldo foi um jogador avesso ao marketing pessoal e às entrevistas.

Abrilhantou o futebol da maneira que tem de ser: dentro do campo, sem enganar o torcedor.

Nordestino, como muitos tantos outros conterrâneos seus, veio a São Paulo tentar a sorte profissional, com suas próprias pernas. E venceu, sem a ajuda de nenhum marqueteiro de plantão.

Num mundo futebolístico aonde estamos enojados daqueles pseudo-craques assim dispostos pelo empresariado de plantão, Rivaldo seguiu seu próprio caminho e venceu jogando futebol.

Dessa forma, foi o melhor do mundo no ano de 1999.

Com o manto alvi-verde, nos honrou de 1994 a 1996, nos dando o Campeonato Brasileiro de 1994 e o Título Paulista em 1996.

Aqueles dois gols contra os gambás, na final do Campeonato Brasileiro de 1994 não sairão da memória Palmeirense jamais!

Obrigado, Rivaldo, por tudo o que fez pelo futebol!

Parabéns, Rivaldo, monstro sagrado do futebol mundial!