Ricardo Goulart estreia e Palmeiras empata com a Ferroviária

Aos 9 minutos do segundo tempo, Ricardo Goulart, um antigo sonho do torcedor palmeirense, estreou com o manto sagrado alviverde. A partida, no entanto, não poderia ter sido mais pastosa e amorfa por parte da equipe alviverde. Na tarde deste domingo (17), Palmeiras e Ferroviária ficaram no empate de 0 a 0 em Araraquara (SP), com poucas oportunidades de gol de parte a parte e um clima de amistoso em pleno Paulista 2019.

O início do jogo parecia promissor, com Borja acertando um bom arremate a gol que o goleiro adversário defendeu aos 4 minutos. Aos 8 minutos, foi a vez de Gustavo Gómez cabecear para fora, após cobrança de falta, o que ocorreu novamente aos 14 minutos, desta vez com seu colega de zaga, Luan, se encarregando da cabeçada.

A partir daí, a partida entrou em um clima bem lento, com o time da casa ficando com maior posse de bola, mas não se arriscando muito. Tanto que sua primeira chance de gol veio aos 38 minutos em arremate de média distância que o hoje titular Jailson pôs para escanteio, em grande defesa. Na sequência, Rayan cabeceou para fora, quase aproveitando a cobrança de escanteio.

O Palmeiras ainda teria uma oportunidade de gol, das melhores, por sinal, aos 39 minutos. A zaga da Ferroviária se atrapalhou, Dudu recuperou a bola e cruzou bem, na medida para Carlos Eduardo marcar. Só que o atacante alviverde se atrapalhou e conseguiu cabecear para fora. Garantiu, dessa forma, sua substituição no intervalo. Pena que seu substituto, Felipe Pires, após sofreu três faltas, teve de sair aos 9 minutos do segundo tempo.

Com a entrada de Ricardo Goulart na vaga de Pires, ficou a expectativa de uma melhora na partida, mas isso não ocorreu. Aos 12 minutos, Felipe Ferreira fez bela jogada e obrigou Jailson a fazer boa defesa, colocando a bola para escanteio, Aos 14 minutos, Dudu deu bom passe para Borja, que chutou muito mal, para fora. Luan aos 27 minutos e Moisés aos 34 minutos ainda arriscaram chutes, mas não conseguiram o gol que nos daria a vitória.

 

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Jailson- 7,0– Em plena forma, fez duas defesas difíceis e garantiu ao menos o empate.

Mayke-6,0– Bastante equilíbrio, mesmo sem brilho.

Luan- 6,0– Quase  marcou gols em duas ocasiões e regular na defesa.

Gustavo Gómez- 6,0– Similar ao seu colega de zaga.

Diogo Barboas-5,5– Sem muito brilho, bem discreto, mas sem comprometer.

Felipe Melo- 7,0– O mais lúcido do time em todos os aspectos.

Bruno Henrique-5,0–  Bem abaixo do que normalmente rende. Saiu aos 23 minutos do segundo tempo substituído por Moisés-5,0, que também não foi lá essas coisas.

Lucas Lima-6,0– Se em termos de armação de jogadas não se mostrou muito inspirado, foi bastante bem nos desarmes e na marcação.

Dudu-6,5– A garra e a vibração habituais, mas sem muita felicidade na hora da criação de jogadas.

Carlos Eduardo-3,0– Errou muitos passes e perdeu um gol incrível. Saiu no intervalo dando lugar a Felipe Pires-sem nota, que após sofrer três faltas desleais saiu aos 9 minutos do segundo tempo contundido, dando sua vaga para o estreante Ricardo Goulart-5,0, que se mostrou bem fora de ritmo, como seria de se esperar, embora tenha acertado alguns passes muito promissores.

Borja- 4,5– Afora um bom arremate logo no começo da partida, mostrou-se sem pontaria e displicente.