Reis do empate justificam a fama no Engenhão

Em uma partida marcada por inúmeros erros de passe, muitas faltas e algumas chances de gol perdidas de forma absurda, Botafogo e Palmeiras repetiram o resultado que os vem marcando no Brasileirão 2010: empate.

É o sétimo seguido da equipe dirigida por Joel Santana, e o 14º no torneio, enquanto o Verdão emplacou o 13º.

A partida poderia ter sido diferente se, aos 8 minutos, Loco Abreu não tivesse batido para fora pênalti a favor de sua equipe, em bola na mão de Gabriel Silva.

Jobson teve outra boa chance aos 16 minutos, para defesa de Deola, que cada vez mais se firma na meta alviverde.

Após um início no qual parecia totalmente atrapalhado em campo, com erros sucessivos de passes, o Palmeiras conseguiu criar uma boa chance aos 17 minutos, mas nela ocorreu pela primeira vez um erro que seria recorrente durante toda a partida: falta de chute a gol.

O melhor arremate do Verdão na etapa inicial foi uma cobrança de falta de Marcos Assunção bem defendida por Renan, em chute fraco.

Jobson, por sua vez, recebeu bola livre na área, mas foi desarmado por um atento Deola aos 40 minutos.

Logo aos 3 minutos do tempo final, Marcelo Cordeiro entrou pela avenida Márcio Araújo e cruzou, mas Loco Abreu não conseguiu dominar direito e perdeu grande oportunidade.
O Palmeiras dominava a partida e ficava com a bola durante mais tempo, mas sem nenhum poder de finalização.

Aos 18 minutos, entrou Lincoln no lugar do sempre estabanado Rivaldo, mas ele se nivelou a Valdívia e Kleber, hoje inoperantes.

Aos 23 minutos, Marcos Assunção bateu bem uma falta, exigindo grande defesa de Renan. Dois minutos depois, foi a vez de Loco Abreu primeiro e Jobson a seguir perderem gols feitos.
Dinei entrou aos 28 minutos no lugar de Valdívia e aos 41 quase nos deu a vitória, em bom chute que Renan impediu de entrar em verdadeiro milagre.

Antes, Somália entrou livre e chutou longe boa oportunidade aos 34 minutos, enquanto Deola fez outra grande defesa aos 39 minutos.

Aos 46 minutos, o juiz deu cartão vermelho para Kleber em lance que mereceria no máximo o amarelo. E mais um empate entrou no currículo das duas equipes no Brasileirão 2010.