Recém-chegado, Aranha conversa com sócios e imprensa

Com personalidade forte, aos 34 anos, o goleiro Aranha trouxe nesta sua primeira entrevista coletiva no Palmeiras um discurso ao mesmo tempo cordial e imponente.

Antes de falar com a imprensa, o atleta se encontrou com dois sócios-torcedores do Palmeiras. Por falar nisso, o Avanti ultrapassou hoje a marca de 90 mil associados.

“Não vejo disputa particular com o Prass, mas com todos no elenco. Tenho que ter humildade, cheguei agora, e vou trabalhar bastante para ser usado da melhor maneira”, disse o ex-santista.

Aranha era goleiro titular do Santos. E é claro que o pessoal que estava lá insistiu sobre a questão da

“Eu tenho que ser bem sincero e dizer que não é uma situação das mais felizes deixar de ser titular e ficar na reserva, porque você faz todo o trabalho e na hora do filé você fica assistindo. Temos de respeitar a decisão do treinador.”, disse o novo goleiro do Palmeiras.

Ninguém imagina que o Aranha veio para ser titular do Palmeiras. Nem ele próprio acredita nisso, mas caso o Prass seja vítima de uma contusão grave, ele vai fazer de tudo para fugir da condição de reserva.

Mesmo que o Prass não tenha gostado muito, isso é ótimo para o Palmeiras. Há quanto tempo não temos jogadores na reserva em condições de assumir a titularidade na maioria das posições?

Principalmente nos grandes clubes europeus, o time “reserva” (eles não usam essa nomeclatura) joga quase no mesmo nível do time principal. E isso explica porque eles conseguem se sair bem nas várias condições que são disputadas ao mesmo tempo.

No Brasil, com os problemas de calendário e as condições geográficas (que desgastam os atletas com longas viagens), quem não tem um elenco razoável acaba fracassando antes do final da temporada.

Temos sofrido com esse problema nos últimos anos, mas desta vez vai ser bem diferente.

Talvez a diretoria poderia ter apostado num goleiro mais jovem, como costuma dizer o Raul Bianchi, mas o experiente Aranha chega com contrato apenas até o final do ano e muita vontade de brilhar com a camisa do Verdão.

É exatamente isso que precisamos neste momento.

Abraço a todos!