Mas quem são os culpados, afinal?

Por Flavio Canuto

Nos momentos mais difíceis, em qualquer ramo de atuação, a primeira atitude das pessoas envolvidas geralmente é buscar pelos culpados.

Ontem, no entanto, depois de perder 200 gols feitos, e levar uma goleada do Internacional em pleno Pacaembu, ninguém sabia ao certo o que fazer, a quem acusar, etc…

Um dos personagens principais desta verdadeira tragédia que está se tornando a temporada 2011 do Palmeiras, o treinador (e ídolo) Felipão tratou de poupar a diretoria por tudo o que está acontecendo.

“A direção não tem nada a ver com o nosso rendimento dentro de campo. Isento os dirigentes de culpa, pois estão tentando fazer o melhor pelo clube. Se alguém tem culpa pelo o que está acontecendo, somos nós da comissão técnica e os atletas. Poderíamos estar muito melhores, mas as coisas não estão caminhando como a gente quer”, disse o treinador.

Olha, é difícil apontar um só culpado por esse estado de coisas, mas isentar essa diretoria desastrada é apenas mais um erro que o Felipão está cometendo nessa sua segunda passagem pelo clube.

Enquanto praticamente todos os nossos adversários se reforçavam para a temporada, nosso presidente só reclamava da falta de dinheiro, como se os rivais estivessem cheios de recursos.

O vice de futebol foi chamado de mau-caráter por um subordinado e ex-ídolo da torcida, e nada fez além de “entender” o atleta.

Isso sem contar a “novela” Valdívia, a falta de sintonia com a comissão técnica, etc…

Qual o resultado de tudo isso? Um time sem nenhuma tranquilidade em campo, estádios vazios, e mais um final de ano melancólico.

Difícil não é encontrar os culpados, e sim, isentar alguém (inclusive você), meu caro Felipão.

Abraço a todos!