Que “Fair Play” é esse que estão querendo inventar?

O Palmeiras fez uma campanha impecável no Brasileirão e conquistou o título batendo vários recordes. Além disso, chegamos na final do Paulistão, semifinais da Copa do Brasil e Libertadores. Com isso tudo, e os reforços já garantidos para 2019, os rivais acenderam a luz amarela.

O problema é que, ao invés de copiar algumas práticas que deram certo por aqui (veja abaixo), alguns dirigentes rivais optaram por levantar um discurso falacioso de “fair play” ou até sugerir a criação de um teto de gastos no futebol brasileiro.

Bem, antes temos que lembrar a todos que o dinheiro que o Palmeiras recebe do patrocinador não chega a 20% das nossas receitas. Outra coisa importante, é que o clube hoje gasta menos do que arrecada. E por que?

-> Temos um estádio que é um sucesso de público e bilheteria: o Palmeiras joga quase sempre com casa cheia. As rendas do Allianz Parque muitas vezes superam a soma dos jogos dos rivais.

-> Programa de sócio-torcedor: um dos mais rentáveis do País, apesar dos problemas operacionais e a limitação natural do estádio. O AVANTI é um sucesso e deve crescer ainda mais em 2019.

-> Profissionalização do departamento de futebol: com uma gestão profissional, o clube gasta muito melhor o dinheiro que arrecada. A base agora virou um negócio sério e os atletas agora têm o Palmeiras como primeira opção.

-> Valorização da marca: com o clube numa situação muito melhor, a camisa do Palmeiras passou a valer muito mais. Isso nos proporcionou vendas de atletas (R$170 mi neste ano), contratos de TV e licenciamentos muito mais vantajosos. O contrato com a Puma é um exemplo disso.

Qual seria, portanto, o “pecado” que o Palmeiras estaria cometendo? Na verdade, são os rivais é que estão cometendo erros graves como, por exemplo, atrasar o pagamento de salários aos funcionários e jogadores. Isso é Fair Play?Para quem não sabe, atrasos nos vencimentos dos atletas deveriam estar sendo punidos com perda de pontos nas competições da CBF. É o regulamento. Ainda não vi nenhuma entidade de classe se pronunciando a respeito disso.

Enfim, Fair Play é administrar bem o clube, gastar o que tem, confirmar a origem do dinheiro investido(isso é muito importante) e não ficar devendo pra ninguém. O resto é choro…

Abraço a todos!