Quando surge o alviverde imponente…

[youtube]lTWwKbyJcsA&hl=en[/youtube]

Essa frase que abre nosso maravilhoso hino nunca foi tão adequada ao momento em que o Palmeiras vive. Frase que sempre causou calafrios nos adversários que durante quase 94 anos, tiveram a ingrata tarefa de estarem frente a frente com o manto sagrado alviverde e seus jogadores, volta à cena nesse domingo, no palco mais apropriado para um jogo dessa importância, o mítico estádio Palestra Itália!

Estádio por onde desfilaram alguns dos maiores jogadores do futebol brasileiro em todos os tempos. Nos gols das piscinas ou dos portões, sempre estiveram no guarnecer das traves alviverdes, alguns dos maiores mitos do gol! Oberdan, Valdir, Leão, Velloso, Marcos e tantos outros que vestiram a tradicional camisa azul (ainda que fornecedores de material esportivo insistam em cometer heresias), que representam a mais fina linhagem da história dos goleiros no Brasil, e quando do banco de reservas sai um Diego, um Bruno, sempre vem uma pergunta à mente dos adversários: “Será que é a água do Palestra que cria tanto goleiro bom assim?”.

Nas laterais, o maior de todos, Djalma Santos, unido a Arce, Roberto Carlos, Junior, Eurico. Na zaga, o maior zagueiro que vi jogar, Luis Pereira, ao lado de Alfredo, Clebão, Antonio Carlos. Na frente da área, simplesmente Dudu, Valdemar o “pai da bola”, César Sampaio “Meu Deus, como joga bola”!

Na meia, então, o Divino Ademir, Alex gênio, Djalminha. No ataque, ah, no ataque…. Evair “o libertador”, Ministrinho, César “adoro fazer gol nos bambis e gambás” Maluco, Rivaldo, Ed animal, Leivinha.. ah, são tantos, parei por aqui!

Nesse domingo, contra o adversário que quis roubar nosso estádio, que fugiu de campo assustado com a goleada que levou, que vai dormir sonhando em acordar gigante como o Palmeiras, mas que acorda apenas como o time ridículo e insignificante que é, mais um capítulo da história gloriosa do Alviverde imponente está para ser escrito!

E tenho certeza, será escrito com glórias, superação, amor, suor, lágrimas, até sangue se precisar, assim como foi construída a história de um time que começou do sonho de imigrantes italianos e que se tornou uma realidade de todos nós: a Sociedade Esportiva Palmeiras!

*******

Ouça também o Torpedo Verde, boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.