Qual o peso da sinceridade do Dudu?

Não acredito que trocar de treinador a todo tempo seja a melhor alternativa. Quase sempre, os clubes vencedores são justamente aqueles onde os treinadores conseguem implementar um sistema de jogo e isso requer tempo. 

Tempo para trabalhar é algo raro no futebol brasileiro. Trata-se de um luxo que raríssimos treinadores têm. Tudo por aqui depende de resultados.

Nem mesmo com poucas derrotas no comando do Palmeiras, o Mano Menezes nunca teve tranquilidade para trabalhar. Vencia, mas não convencia quase ninguém. A rejeição ao treinador sempre foi enorme. Desde o anúncio. 

Agora, com quatro partidas sem vitórias, a rejeição toma proporções estratosféricas. Dudu, talvez o único (pequeno) grande jogador do elenco confirmou no Maracanã o que todos sabiam: os titulares tinham condições de jogo, mas o Mano preferiu poupar. Praticamente jogou a derrota no colo do treinador. 

Já vimos esse tipo de comentário sincero do Dudu com o Roger Machado e com o Eduardo Baptista. Ambos caíram pouco tempo depois. 

Dudu não tem apenas razão, ele tem muito mais do que isso. É um dos poucos que se salvam no time hoje, talvez isso lhe dê uma “licença” para falar o que pensa. Isso tudo sem pensar no que pode acontecer depois. 

Abraço a todos!