Prosa Verde: Wesley chegou e quer jogar. Quem sai?

Salve salve, nação palestrina! Primeiramente gostaria de agradecer a todos os elogios e as críticas que recebi na primeira versão da ‘Prosa’ – escrita aqui na semana passada – e pela participação da Edição 2 de RMV. Confesso que fiquei espantado (e extremamente feliz) com o tamanho da repercussão, e tudo isso graças a vocês que, assim como eu, plantaram Palmeiras no coração. Obrigado e sintam-se efusivamente abraçados. Todos, sem exceção!

Sem vaquinha e com dois bananas: a ‘anunciação’ de Wesley

Enfim, vamos ao que interessa: finalmente a mistura de novela mexicana com comédia pastelão chegou ao seu derradeiro capítulo e Wesley é do Verdão! O volante foi apresentado na tarde de hoje na Academia de Futebol e já está relacionado para a partida contra o Paulista.

O camisa 87, sem dúvida, brigará por um lugarzinho ali na meia cancha… mas há uma dúvida que ainda persiste: quem deve ir esquentar o banco para a entrada do habilidoso jogador? Com a palavra, vocês!

Márcio Araújo na berlinda… será?

Após o Dérbi de domingo, o, até então, inconstestável Márcio Araújo parece ter caído no conceito de parte da torcida palestrina que alega ter visto o volante falhar em outros jogos importantes.

Entretanto, outra larga fatia da massa alviverde continua a defender o atleta. Confesso que no meu meio-campo o Araújo continuaria tranquilamente. Mas e o Felipão, abriria mão do “boa gente”? Façam suas apostas!

Eficiência vs. Sobrecarga

Marcos Assunção. Esse é um nome que causa imenso rebuliço ao ser mencionado. Tudo isso porque, afinal, vale ou não a pena contar com a experiência do “Kid” e sua precisão magistral no arremate?

O meio-campo fica sobrecarregado com a presença de “Assunça” já que o gás não é mais o mesmo, o porém é que o cara é homem de confiança do treinador, capitão do time e ainda tem feito a diferença na bola parada. O volante merece virar gerente de banco e ceder seu lugar a Wesley? Hmmm, será?

E quem pode dançar é o João…

Supondo que o bigodudo treinador esmeraldino prossiga com a dupla AA (lembram das aulas de Biologia?), Araújo e Assunção, sobraria para quem? Isso, para João Vitor. O camisa 16, que vem muito bem no time diga-se de passagem, hoje ocupa uma faixa de campo que é a mais adequada ao novo contratado.

Jogar à frente dos volantes, ajudando na contenção e apoiando o setor ofensivo, num corre-corre desenfreado, é isso que Wesley deve fazer nesse esquema e, com isso, as chances do antes preterido João ir para o banco são grandes, mesmo com a sensação de dever cumprido. Maaaaaas, com o Felipão nunca se sabe, para quem achava que em um clássico, perdendo de virada, o Coalhada Bueno resolveria alguma coisa…

Mais uma peça no quebra-cabeça

A doída derrota para o time do ex-presidente Andrés Sanches (que continua a dar as cartas por lá, mesmo aparentemente fora do jogo), juntamente com a arbitragem medíocre do senhor Marcelo Rogério, não abalarão o Palmeiras, entretanto, algumas deficiências da equipe foram escancaradas, principalmente no setor defensivo, e é aí que Wesley pode contribuir e muito para com o time, na saída de bola, no desafogo, como uma válvula de escape.

Wesley entra, mas quem vai para o banco?

Enfim, a verdade é que o volante jogará e alguém terá de sair do quadrante meio-campista. Mas quem? Marcinho, Assunça ou João? A mesma dúvida que deve martelar na cabeça de nosso treinador. Pelo menos é uma dúvida razoavelmente boa, infinitamente melhor que decidir entre Fernandão, Coalhada Bueno e Vinícius, por exemplo…

É, meus caros, Wesley vestiu o manto (que lhe caiu muito bem, por sinal), falou grosso, pediu passagem e quer jogar logo, para garantir sua vaguinha no meio e para… para… para nooooooooossa alegriaaaaaaaaaaa, o time ficar ainda mais forte.

Acabou o proseado

Fim da Prosa Verde de hoje, espero que o lado treinador dos mondistas esteja em dia, pois as opiniões, argumentações, explicações e escolhas serão, como sempre, muito bem-vindas por aqui.

Agora é erguer a cabeça e partir para próxima batalha, já que essa guerra está longe de terminar, como também está distante de um fim essa matança entre torcidas organizadas. Quantos mais morrerão? Mas isso é uma outra (triste) história…

Abraço a todos!