Prosa Verde: Ouçam, sintam: o despertar do Gigante Verde está próximo!

Vou começar a Prosa de hoje de cara parabenizando ao Power Trio de Mondo Verde, que contou com a participação pra lá de especial de nada mais nada menos que Humberto Gessinger na última edição de RMV. Espetacular. Sensacional. O cara demonstrou um bom-humor incrível, além de mostrar que entende do riscado, apesar de não ser palmeirense. Parabéns, rapaziada, mandaram muito bem. Imagino o coração de Flávio Canuto batendo descompassado pela ilustre presença. O meu ficaria com certeza…

Arena Barueri será o Palestra Itália por uma noite
Agora vamos ao que realmente interessa, que é o duelo da próxima quinta-feira, onde teremos uma Arena Barueri abarrotada de almas e corações palestrinos, sedentos pela confirmação da classificação verde para a finalíssima da Copa Kia do Brasil, que é o nosso alvo indiscutivelmente, apesar de não conseguir concordar com esse “abandono” ao Brasileirão, que está ainda no início, mas onde todos esses pontinhos desperdiçados nos farão enorme falta no futuro.

Acreditar: uma palavra e 18 milhões de destinos
Pois bem, acredito que assim como eu todos estão aqui em contagem regressiva para o segundo confronto contra os gremistas. Aliás, por falar em Grêmio, lembram da última Prosa? Onde eu pedi até desculpas pelo meu otimismo natural e que decidi embarcar nessa ideia de ser campeão mesmo com Luan, Patrik, Márcio Araújo e Felipão? Pois é, a vida me provou que acreditar não custa nada e assim eu vou, fazer a nossa fé empurrar o onze que nos representa em campo é o mínimo que podemos fazer. E acreditem, meus caros, nossa vibração pode sim chegar aos atletas, o positivismo, mesmo em situações adversas como a nossa, consegue atrair coisas boas do Universo.

Acima de tudo, méritos para Felipão!
Mas deixemos esse papo astral quase exotérico para Walter Mercado e falemos de futebol. Como tanto pedi a Santo Expedito, enxerguei no Felipão uma cor mais brilhante, que me lembrou 98/99, onde o treinador ganhava os jogos já nos treinamentos e foi assim no primeiro jogo. O bigodudo trabalhou certinho, escalou direitinho, inovou para melhor, ousou, fugiu da zona de conforto e do lugar comum e ainda contou com a velha sorte que sempre lhe acompanhou. Posso até discordar de muitas coisas do Scolari, mas duvidar jamais!

Somos do tamanho da nossa História
Nobres fratellos, chegou a hora de esquecer as decepções de outros tempos e lembrar das glórias do nosso passado. Tropeçamos muito, mas vencemos muito mais e é isso que tem de prevalecer. As palavras de Humberto Gessinger, enaltecendo o tamanho do Palmeiras, precisam ecoar nas nossas mentes e reavivar, com um pincel tingido de verde, as nossas lembranças acinzentadas pelos vexames. Isso mesmo, olhe para dentro de si e diga: “Ei, nosso clube é imensamente vitorioso, somos o maior vencedor deste País, porque tive de medo de jogar contra Goiás, Atlético-GO, Guarani, Ipatinga e tantos outros? Nós somos a imponência!”

“Vocês têm um exército: nós temos um Hulk!”
Não tenho a mínima pretensão de ser o enviado de Deus à Terra, obviamente, mas sinto uma atmosfera diferente ao redor desse grupo na Copa do Brasil, o astral é outro, até o Felipão vibrou como nos bons tempos e isso não foi à toa. Estamos prestes a prestigiar o renascimento de um gigante, que viveu no escuro por algum tempo, mas que agora começa a mexer seus enormes músculos, a respirar mais ofegante, a sentir no peito o pulsar do sangue verde circulando com força, chegando ao coração, fazendo reviver aquele que está à beira de mostrar a todos que não se brinca com quem nasceu para vencer.

A presa agoniza e sangra, mas ainda respira…
Nesses momentos não há muito o que falar, o que podia e devia ser feito já foi. Agora é esperar pela presa, que já vem sangrando de sua última batalha, mas que ainda não está morta, é bom que deixemos isso bem claro. Menosprezo nunca ajudou ninguém, muito menos a nós. Agora é ficar na espreita, quietinho, controlando a respiração, esperando o momento exato para sair da toca e abocanhar fatalmente quem já sentiu dois duros golpes. Implacáveis golpes.

Scoppia che la vittoria è nostra!
Palestrinos desse meu Brasil, alviverdes que estão em todas as outras partes do planeta, vamos mostrar a quem duvidou que aqui é Palmeiras, tudo tem a sua hora e a nossa parece estar chegando. Vamos nos unir em uma só corrente, em um grito uníssono, que possa ser sentido por todos que estiverem naquela arena, inclusive os atletas e o comandante. Todos serão importantes e eu peço mais uma vez que acreditem, já que nós somos feitos de sonhos, e sonho que se sonha junto é realidade, então vamos todo mundo, ninguém pode faltar!

Abraço a todos!