Prosa Verde: Até quando esperar?

A Prosa de hoje, meus nobres companheiros mondistas, será curta e grossa. Está bem, nem tão curta, e nem tão grossa quanto deveria, afinal, se eu fosse escrever aqui tudo o que deveria e queria, o Mondo sairia do ar hoje mesmo, tamanha a quantidade de palavrões e xingamentos que seriam bradados em justa ‘homenagem’ aos “dirigentes” da Sociedade Esportiva Palmeiras. E não queremos o nosso estimado portal desativado, não é mesmo?

Pois bem. Há tempos eu não me sentia tão enfurecido, tão furioso, tão p… da vida com o que estão fazendo com o Palmeiras. A coisa está escancarada, como o portão da casa de uma vadia qualquer, exposto como as infindáveis brigas políticas envolvendo os trocentos grupos partidários palestrinos. E ninguém toma nenhuma atitude, uma providência séria e contundente. Já até escrevi algo parecido com relação a todo esse marasmo em que os homens que dirigem o Alviverde Imponente vivem mergulhados.

Que custo tem fazer valer e honrar o que se tem no meio das pernas, Jesus Cristo? A quem o Palmeiras fez tanto mal para sofrer com a mão pesada de quem manda no futebol brasileiro por tantos anos? Se é uma vingança, o que move toda essa avalanche de fúria de alguns contra o Verdão? Diga-nos, quando isso vai acabar? Ah, esqueci, não tem previsão para findar, porque os aloprados que comandam o Palmeiras dizem amém e ainda são capazes de pedir desculpas publicamente por sermos ROUBADOS, GARFADOS, ASSALTADOS diante de milhares de pessoas, em rede nacional… Francamente, eu não duvidaria!

Por falar em não duvidar, pra completar, perco preciosos minutos do meu dia assistindo a uma entrevista do nosso presidente a um corintiano da mídia, esperando que alguma coisa boa fosse dita. Mera perda de tempo. Eu sei, eu sei, caros esmeraldinos, é dar murro em ponta de faca, eu já deveria saber que nada proveitoso sairia daquele senhor, que se autodenomina um líder, alguém que sabe administrar. Santo Cristo… Sim, desliguei o computador e fui ler um livro depois dessa.

Voltando ao concreto. Se nem um título como o da Copa do Brasil, tão sonhado por nós, é capaz de amenizar os problemas do Palmeiras, o que mais solucionaria? Sim, as Diretas seriam um passo estupendo. Aliás, por falar em título, temo que meu “achismo” esteja se concretizando. Esse título nos tira de uma fila incômoda, mas nos traz muito mais problemas que soluções, ou, no máximo, não ajuda e nem atrapalha. Espero que não, espero profundamente, mas o cenário não é nada animador.

Até quando esperar por uma “caridade” futebolística que faça com que os erros grosseiros e absurdos contra o Palmeiras acabem? Sim, porque ser beneficiado eu não quero, e jamais aconteceria. Nesse caso, fazer valer a regra do jogo já seria algo a se comemorar. Expulsões esdrúxulas, faltas invertidas inexplicavelmente, vista grossa para a pancadaria contra nós, agora pênaltis horrendos e gol ilegais validado com o aval da grande mídia, utilizando a muleta do “lance difícil, complicado, pois erros acontecem para todos os lados…”. Tudo isso é válido, mas desde que seja contra um certo clube verde e branco da Turiassu.

Vão esperar mais o quê para tomar algum tipo de atitude? Nos rebaixarem outra vez? Sei bem, e como sei, que o time anda mal das pernas, que Daniel Carvalho está mais largo que eu, que Patrik, Márcio Araújo e outros tantos deveriam tomar o mesmo destino do detestável Tinga (emprestado ao Ceará, mas já devolvido por ausência de qualidade técnica), mas foi com todos eles que faturamos a Copa do Brasil e seria com eles que venceríamos Bahia e Cruzeiro sem grandes problemas. Ou não?

Chega por hoje, meu sangue ferve cada vez que vejo a nossa entidade quase centenária sendo desmoralizada dia após dia por CBF, imprensa e afins. Por falar nisso, o senhor Sérgio Corrêa (presidente da Comissão Nacional de Arbitragem) só falta canonizar e colocar em um pedestal banhado a ouro todo e qualquer salafrário que nos tira pontos de forma indevida, já perceberam? Prestem bem a atenção também na repercussão que dá quando acontecem erros absurdamente menores que os nossos com São Paulo, Corinthians, Flamengo e Fluminense. O planeta só falta vir a baixo…

Definitivamente, ou se muda alguma coisa urgentemente no Palmeiras, ou sofreremos por mais longos anos de escassez de conquistas e alegrias. Já extrapolou todos os limites do aceitável, do perdoável. Isso sem falar nas ausências de contratações, mas isso é assunto para um próximo proseado…

Abraço a todos!

*********

Ouça também o Torpedo Verde, o nosso boletim diário: