Prosa Verde: Até onde o Palmeiras pode chegar?

Primeiramente, mondistas, é um prazer inenarrável fazer parte desse novo projeto de Mondo Verde, agora de forma oficial e sem precisar de “vaquinha” para fechar a contratação. Aqui, como se diz no interior, é prego batido e ponta virada. Pois bem, estarei por aqui todas as terças-feiras, com a ‘Prosa Verde’, um bate-papo informal, voltado para o contato direto com as opiniões alviverdes. O lado torcedor aflorado mais do que nunca. Espero que gostem!

Palmeiras, o destaque do Paulistão

E por falar em torcedor, o que será que podemos esperar desse Palmeiras para o restante da temporada? O esquadrão alviverde, sem sombra de dúvidas, é o destaque do Paulistão. Líder, invicto, melhor ataque, melhor futebol apresentado… ufa! E pensar que até pouco tempo atrás éramos a ‘quarta força’, segundo a “entendida” (e piadista) imprensa brasileira. É mole?

De ‘quarta força’ a favorito

O começo de ano tem sido o melhor possível. Na Copa Kia do Brasil, o Verdão, apesar de não ter eliminado a partida de volta, não teve dificuldades em terras alagoanas e agora deve se classificar sem grandes problemas. A imprensa, mais uma vez, “se precipitou” e nos colocou como meros participantes do torneio, entretanto, hoje, já somos até tidos como favoritos, ora vejam vocês.

O que há de bom no Verdão

Os pontos fortes do onze esmeraldino, no meu entender, são o ambiente, tanto dentro como fora de campo, que melhorou consideravelmente após a saída do Judas30, e o acréscimo de qualidade ao time com Juninho na esquerda, Daniel e Valdivia no meio e, por último mas não menos importante, a chegada de Hernán Barcos, o pirata do Palestra Itália.

Felipão: dois lados da mesma moeda

Felipão aos poucos tem conseguido dar sua cara ao time, seu jeito de “pelejar”, o que faz brotar críticas por um lado e elogios pelo outro. O bigodudo treinador ainda faz algumas opções esdrúxulas, é verdade, afinal engolir Tinga, Ricardo Bueno e Patrik não é nada fácil. Em contrapartida o gaúcho tem obtido êxito ao manter a motivação do grupo, que tem ficado longe léguas de polêmicas, o que é louvável, haja vista que os dirigentes não conseguem fazer o mesmo.

Podemos acreditar no Palmeiras?

Apesar dos narizes torcidos de alguns pseudo-jornalistas, o Palmeiras tem enchido os olhos em vários jogos, inclusive com grandes atuações, jogando bonito, executando um futebol envolvente que há tempos não se via por essas bandas. Diante de tudo isso, podemos de fato acreditar nesse Palmeiras? Seria essa fase boa uma chuva de verão ou será que engrenamos de vez e agora os outros é quem devem se preocupar conosco? Vale lembrar que ainda faltam Heleno e Wesley…

O inimigo veste negro e atira com o apito

É, meus caros, bom ambiente, salários em dia, dedicação por parte do grupo, união, jogadores correspondendo e compromissados, treinador empolgado… tudo conspira a favor. Na minha modesta opinião, esse time pode render ainda mais, porém temos de ficar de olhos e ouvidos bem abertos com a arbitragem, que vem aprontando desde a primeira rodada e talvez hoje seja o nosso principal inimigo.

Fim da prosa

Bem, a nossa prosa de hoje chegou ao fim, espero que o tema seja amplamente debatido pelos nobres mondistas. Até onde o Palmeiras pode chegar? O céu é o limite ou é só uma promessa?

Abraço a todos!

//
//