Prós e contras da era Caio Júnior

Quando a diretoria do Palmeiras, após o Brasileirão 2006, demitiu Jair Picerni e contratou Caio Júnior, que acabara de classificar o modesto Paraná Clube para a Libertadores, ficava claro que a diretoria tinha um um projeto de médio prazo. Afinal de contas, com seus 41 anos de idade e nenhuma experiência em equipes de ponta, o ex-meia obviamente precisaria da paciência de dirigentes e torcida. Durou um ano o casamento. Foram 60 partidas: 28 vitórias, 15 empates e 17 derrotas, com 94 gols a favor e 73 contra.

No Paulista, acabamos em quinto lugar e fora da fase decisiva, devido a um empate com o Guaratinguetá em casa. Eliminação nos pênaltis contra o Ipatinga nas oitavas de final acabou sendo nosso destino, na Copa do Brasil. E, completando o ciclo, o sétimo posto no Brasileirão, ficando fora da Libertadores após derrota em casa para o Atlético (MG). O time melhorou bastante em relação a 2006, embora tenha vacilado na hora agá. Faltou confiança nos momentos decisivos.

Em termos de elenco, suas boas heranças são Gustavo e Pierre, além de ter dado confiança a atletas que já estavam no clube, como Wendell, Diego Cavalieri, Caio, Michael (vendido para o exterior) e, principalmente, Valdivia. Não teve o melhor grupo do torneio nas mãos, e, mesmo assim, ficou longe dos desempenhos patéticos de 2002 e 2006, por exemplo.

Bem, Caio Júnior já é passado. Quem o substituirá? Dorival Júnior, com perfil semelhante ao do nosso ex-treineiro, parecia a bola da vez, mas Cuca aparenta estar à sua frente, se o Botafogo liberá-lo de compromisso verbal de renovação de contrato. Alguns sonham com o caríssimo (e vencedor) Vanderlei Luxemburgo, que teve passagem desastrosa pelo Palestra em 2002. Das três opções, Cuca parece ser a melhor, mesmo sem títulos no currículo. Aparenta ter ambição.

E pelo amor de Deus: chorar por Mano Menezes ter ido para o outro Parque? Por aquele preço, seria melhor repatriar um jogador de ponta do exterior. Menezes é outro que ainda não ganhou nada que de fato importe. É aguardar. Quem vier, eu apoio, por um ano, ao menos.

Ah, hoje é o último dia para votar (clicando ao lado) em Mondo Palmeiras, como melhor Podcast, no prêmio Best Blogs Brazil!

Lembrando que se não ganharmos…será uma derrota do Palmeiras!