Primeiras impressões sobre a “era Kleina” no Palmeiras

Hoje, ninguém pode dizer que o Gilson Kleina vai dar certo ou não no Palmeiras. É muito cedo pra isso.

O treinador foi apresentado ao elenco poucos dias antes da partida contra o Figueirense onde, apesar da boa vitória, o time repetiu vários dos erros que o colocaram na zona de rebaixamento do Brasileirão 2012.

No entanto, é inegável que os jogadores mostraram tanto nos treinamentos quanto na última partida, um ânimo que não era comum nos últimos tempos e isso era fundamental para o Palmeiras termine a temporada com dignidade.

As alterações na comissão técnica, assim como a reintegração de jogadores que recentemente haviam sido afastados, tiveram um efeito positivo no ambiente, que agora está menos “carregado”, apesar do time ainda ocupar uma vergonhosa posição na tabela.

Como já escrevi aqui antes, Kleina não tem um currículo brilhante, mas foi corajoso ao aceitar o desafio de comandar o Palmeiras neste momento difícil. Além disso, Kleina também teve coragem para colocar o garoto João Denoni, que talvez seja o melhor jogador revelado nas categorias de base do clube, mas que sequer estava sendo relacionado para os jogos.

João Denoni fez uma ótima partida, merecendo mais chances no time titular e o mesmo pode ser dito do jovem Tiago Real. Espero que o novo treinador esteja atento a isso e siga apostando neles, com certeza isso irá aumentar o apoio do torcedor ao seu trabalho.

Muita, mas muita coisa ainda precisa ser feita ainda para que o Palmeiras tenha um time competitivo. Jogadores como Bruno e Juninho precisam de maior equilíbrio emocional nas próximas partidas, o meio campo precisa marcar direito, etc…portanto Kleina precisará trabalhar (e conversar) muito com todos para sobreviver no cargo em 2013.

Como diria Fabian Chacur…o primeiro passo foi dado, faltam só mais sete.