Prass brilha e Palmeiras volta a vencer no Brasileirão

Depois disso, o jogo caiu demais de qualidade. Com Tchê Tchê e Jean alternando o posicionamento, mas nenhum deles estava bem jogava bem no meio-campo. Incrível como esses dois atletas tão importantes na campanha do título do ano passado caíram tanto de qualidade.

Quem surpreendeu foi o Roger Guedes que fez uma ótima jogada individual no final da primeira etapa antes de tocar para o Keno desempatar a partida. Depois dessa jogada aposto que ficou bem mais fácil para o Guedes encaminhar a sua saída do Palmeiras. Quem estava de olho no seu futebol, gostou do que viu.

Fernando Prass brilhou pela primeira vez na partida ao defender um chute à queima roupa do Henrique, depois de mais uma falha incrível do setor defensivo, desta vez pelo lado esquerdo.  Se o Prass não tivesse saído na hora certa, o primeiro tempo terminaria empatado.

No intervalo, Cuca tirou o Jean e colocou o Thiago Santos. Com isso, Tchê Tchê foi para a lateral-direita e a coisa funcionou bem até que o Felipe Melo se machucou e o Fabiano entrou no seu lugar.

Roger Guedes quase fez mais um gol numa jogada de bola parada. Bateu bem demais! E Fernando Prass brilhou novamente, nos descontos quando salvou o Palmeiras (e o meu final de semana) ao defender uma cabeçada do Marcos Junior.

Num contra-ataque iniciado pelo próprio Prass, principal nome do jogo, o Roger Guedes ampliou o placar e a sua família já deve estar arrumando as malas para mudar para a Europa. Ah, se ele jogasse sempre assim!

Enfim, o importante é o que o time voltou a marcar gols, que o Prass calou a boca dos críticos que já queriam colocar ele na reserva e o Palmeiras voltou a vencer. A pressão diminui, o ambiente melhorou e vamos com tudo para a Vila Belmiro para conquistar mais uma vitória.

Ainda não é hora de esperar espetáculo, mas sim para que o Cuca coloque ordem na casa e o time volte a vencer mais partidas. Um passo de cada vez e sempre em frente.

Abraço a todos!