Dois treinadores bastam para um time no Brasileirão?

Dois treinadores bastam para um time no Brasileirão?

Nesta semana, a CBF colocou para votação um limite no número de técnicos em cada clube no Campeonato Brasileiro. Não foi a primeira vez que o tema foi colocado para discussão, mas agora onze presidentes votaram a favor. Entre eles está o Maurício Galiotte.

Nove clubes, entre eles o “moderno” Flamengo, votaram contra esse limite para a contratação de treinadores durante o Brasileirão. Isso diminui bastante o tamanho do escudo que os cartolas incompetentes colocam na sua frente no momento em que são cobrados. 

O que mais se vê é a falta de profissionalismo e um planejamento mínimo na hora de montar elencos. Contratações sem sentido e, no final, a culpa é jogada toda em cima do treinador. 

Alguns treinadores, que já sabem como a banda toca, aceitam qualquer trabalho mesmo sabendo que vão cair rapidamente. Depois, entram na Justiça e aguardam o pagamento das multas rescisórias, enquanto vão passando de clube em clube com promessas vazias.

Essa cultura “de trocar o treinador a cada crise” só prejudica os clubes, que estão cada vez mais quebrados. Também estraga o futebol brasileiro, com times sem nenhum padrão tático e jogos horríveis de assistir.

A nova medida da CBF vai mudar esse cenário? Não sabemos ainda, mas trata-se de um avanço. E raramente o futebol brasileiro avança em alguma coisa. 

Abraço a todos!


Comentários (0)

    Nenhum comentário publicado, seja o primeiro a comentar.

Deixe seu comentário