Por que a imprensa gosta tanto de azucrinar o Palmeiras?

Todo palmeirense que perambula por este Planeta Terra está de saco cheio de certos “amiguinhos” da imprensa, que adoram exaltar outros times, e sempre esculachar com o Palmeiras. Por exemplo: sábado à noite ganhamos, e bem, do Azulinho. Mas o que os jornais e programas esportivos falaram desde que o jogo acabou? Da suposta briga entre Juninho e Edmundo. Porque tanto alarde em cima de algo tão insignificante? Simples, o Palmeiras ganhou o jogo! Loucura minha? Teoria da conspiração?Para citar só de cabeça alguns fatos, lembro dos chamados “jornalistas defensores da ética e da moral no futebol”, em 2003, dizendo que o Palmeiras teria que disputar a série B de qualquer jeito, pois o País estava mudando. Tivemos de jogar a tal série B e voltamos no campo, mas o País mudou para pior, com esses papos de mensalão, crime organizado e tantas outras coisas ruins que nos assolam.

Quando fizemos a inovadora e a única bem sucedida parceria concretizada no futebol brazuca, com a Parmalat, os vigilantes de plantão já foram dizendo que aquilo acabaria com o futebol, que seria ruim para os clubes etc O que acontece hoje, com todos os clubes procurando parceiras para salvarem seus departamentos de futebol? E a Lei Pelé, que acabou com os clubes, foi boa? Aliás, não entendo também porque, em 2005, vários desses jornalistas quiseram que o Ministério Público investigasse a parceria. Pior ainda, o motivo da investigação, foi o suposto “jogo comprado” de 1993, aquele em que Evair e cia. arrasaram o Corinthians do Neto e Paulo Sérgio Cai Cai , e claro, não encontraram nada, porque nada de ilícito aconteceu. Agora, ninguém vem a publico dizer que a MSI precisa ser investigada. Isso não, pois esses mesmos jornalistas estavam chamando o tal de Kia de gênio.

Então, podem me chamar de maluco, de Oliver Stone Verde, do que quiserem. Mas me provem que estou errado quando digo que a imprensa gosta de azucrinar e desmerecer o Palmeiras. Porque daí eu faço como meu xará Raul Seixas, que dizia na música Eu nasci há 10 mil anos atrás : “e para aquele que provar que eu estou mentindo, eu tiro meu chapéu! ”.