Polêmica do gás: a resposta alviverde

Depois de o goleiro Bosco simular que teria sido atingido na cabeça por uma pilha no jogo pelo Brasileiro de 2007 –acabou flagrado pelas câmaras que revelaram a farsa-, desta vez o São Paulo não permitiu que seu time se trocasse no vestiário, alegando que o “cheiro de gás era insuportável” e que “faltava água”.

Mais uma farsa. Dois repórteres de tevê, um da Gazeta e outro da ESPN, entraram no vestiário no final da partida e constataram não haver cheiro algum lá dentro. E água não faltava. Os depoimentos do tenente-coronel Carlos Botelho, que trabalhou no policiamento do Palestra Itália, são bem importantes, ambos publicados na Folha de S.Paulo de ontem (dia 21 de abril): “Isso é gás comprado na rua 25 de março; se fosse de verdade, você não estaria aqui”, e “Quem o colocou estava dentro do vestiário, o gás não entrou pelo duto”.

O militar também afirmou que o gás seria apenas um genérico do intitulado “gás de pimenta”.

 Abaixo, o comunicado oficial do Palmeiras acerca do tema:

“A Sociedade Esportiva Palmeiras, em nome da transparência que sempre caracterizou sua atual direção, pediu a abertura de um Boletim de Ocorrência junto à 23ª Delegacia de Polícia para apurar o uso de gás no interior do vestiário do visitante do estádio Palestra Itália, utilizado pela equipe do São Paulo Futebol Clube, neste domingo, dia 20 de abril, em partida válida pela semifinal do Campeonato Paulista. A delegada-assistente da 23ª Delegacia de Polícia, Renata Correa, em companhia de investigadores, compareceu ao estádio Palestra Itália na tarde desta segunda-feira (21). Após análise e vistoria no local dos fatos, a delegada solicitou um laudo do Instituto Criminalista.

O Palmeiras é o maior interessado na elucidação dos fatos, na apuração independente do caso e na responsabilidade dos infratores, e repudia qualquer conclusão sem os devidos fatos serem apurados e um laudo conclusivo ser emitido pelo órgão competente, no caso a Polícia Civil. Diretoria de Futebol da Sociedade Esportiva Palmeiras”.